Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/453
Tipo: doctoralThesis
Título: Influência do preparo cavitário e do material restaurador na carga e no tipo de fratura de premolares tratados endodonticamente
Autor(es): Silva, Ana Amélia Bianchi e
Orientador: Spohr, Ana Maria
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
RESINAS (ODONTOLOGIA)
CERÂMICA DENTÁRIA
MATERIAIS DENTÁRIOS
FRATURAS DENTÁRIAS
RESTAURAÇÃO DENTÁRIA
DENTÍSTICA
ENDODONTIA
Resumo: Este trabalho avaliou a influência de diferentes técnicas restauradoras na carga e no tipo de fratura em premolares tratados endodonticamente. Sessenta premolares superiores foram divididos nos seguintes grupos: G1 – hígidos; G2 – cavidade MOD e restauração direta com Four Season tipo inlay; G3 – cavidade MOD e restauração indireta com Adoro tipo inlay; G5 – cavidade MOD e restauração com Empress tipo inlay; G4 e G6 – semelhantes aos grupos 3 e 5, respectivamente, mas com cobertura de cúspides (tipo onlay). Foi realizada endodontia nos grupos 2 a 6. Os corpos-de-prova foram submetidos ao ensaio de compressão em máquina de ensaio universal com velocidade de 0,5 mm/minuto. O tipo de fratura foi classificado da seguinte forma: fratura tipo I – restrita à restauração; fratura tipo II – restauração e cúspide dentária acima da junção amelocementária; fratura tipo III – restauração e cúspide dentária abaixo da junção amelocementária; fratura tipo IV – restauração e cúspide abaixo da junção amelocementária com exposição da câmara pulpar; fratura tipo V – ao longo da raiz. As médias dos valores de carga de fratura foram submetidos à Análise de Variância e Teste de Tukey, e os resultados do tipo de fratura foram submetidos ao teste Kruskal-Wallis ao nível de significância foi de 5%.Houve diferença estatisticamente significante na carga de fratura entre os grupos (p=0,01). O maior valor de carga de fratura foi obtido no grupo dos dentes hígidos (1370,61 N), não diferindo estatisticamente do grupo onlay em Empress (1304,21 N), sendo ambos os valores estatisticamente superiores aos demais grupos. Valores intermediários foram obtidos para os grupos inlay em Empress (918,76 N), onlay em Adoro (861,15 N) e inlay em Adoro (792,71 N), os quais não diferiram estatisticamente entre si. O menor valor de carga de fratura foi obtido para o grupo da restauração direta com Four Season (666,08 N), não diferindo estatisticamente do grupo inlay em Adoro. Também houve diferença estatística significativa para o tipo de fratura entre os grupos (p=0,001). Os grupos onlay em Adoro e hígidos não diferiram estatisticamente entre si, apresentando maior porcentagem de fraturas com melhor prognóstico (sem exposição da câmara pulpar), e nenhum dente com fratura ao longo da raiz. Já os demais grupos experimentais também não diferiram estatisticamente entre si, mas todos apresentaram fraturas se estendendo ao longo da raiz (pior prognóstico).
This study evaluated the influence of different restoration techniques on the load and type of fracture in endodontically treated pre-molars. Sixty maxillary premolars were divided into the following groups: G1 – healthy; G2 – MOD cavity and direct restoration with Four Season inlay; G3 –MOD cavity and indirect restoration with Adoro inlay; G5 – MOD cavity and restoration with Empress inlay; G4 and G6 – similar to groups 3 and 5, respectively, but with covering the cuspids (onlay). Endodontic treatment was performed in Groups 2 to 6. The specimens were submitted to the compression test in a universal testing machine at a crosshead speed of 0. 5 mm/minute. The type of fracture was classified as follows: Fracture Type I – restricted to the restoration; Fracture Type II – restoration and dental cuspid above the amelocemental junction; Fracture Type III – restoration and dental cuspid below the amelocemental junction; Fracture Type IV – restoration and cuspid below the amelocemental junction with exposure of the pulp chamber; Fracture Type V – along the root. The means of the fracture load values were submitted to Analysis of Variance and the Tukey test, and the results of the fracture type were submitted to the Kruskal-Wallis test at a level of significance of 5%. There was statistically significant difference in the fracture load among the groups (p=0,01). The highest fracture load value was obtained in the group of healthy teeth (1370. 61 N), not differing statistically from the onlay group in Empress (1304. 21 N), both values being statistically higher than those of the other groups. Intermediate values were obtained for the groups inlay in Empress (918. 76 N), onlay in Adoro (861. 15 N) and inlay in Adoro (792. 71 N), which did not differ statistically among them.The lowest fracture load value was obtained for the group with direct restoration with Four Season (666. 08 N) group, which did not differ statistically from the inlay group in Adoro. As regards the type of fracture, there was statistically significant difference among the groups (p=0. 001). The groups onlay in Adoro and healthy teeth did not differ statistically between them, presenting the highest percentage of fractures with the best prognosis (without pulp chamber exposure), and no tooth fractured along the root. Whereas the other experimental groups also did not differ statistically among them, but all presented fractures extending along the root (the worst prognosis).
URI: http://hdl.handle.net/10923/453
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000406883-0.pdfTexto Completo1,75 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.