Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4551
Type: masterThesis
Title: Resultados da distribuição de rins por compatibilidade HLA na sobrevida do enxerto proveniente de doador falecido
Author(s): Hermann, Karla Cusinato
Advisor: Saitovitch, David
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Issue Date: 2013
Keywords: MEDICINA
NEFROLOGIA
RINS - TRANSPLANTE
Abstract: Background : Kidney transplantation is recognized as the best form of treatment for patients needing renal replacement therapy, significantly improving the quality of life of patients and reducing mortality rates. It is known that the HLA compatibility improves the outcome of transplantations. In Rio Grande do Sul until 2001 transplant based on HLA compatibility between donor and recipient, but the results of this policy change are not yet known in the researched. Objective : Knowing the results in the researched of kidney transplants from deceased donors performed with HLA compatibility distribution as well as the association of these findings with other risk factors for graft loss and patient death. Method : A historical cohort study in a single center, involving 315 patients transplanted with kidneys from deceased donors. We evaluated the results of transplants occurred from May 2001 to May 2011 through the curves and overall survival by HLA compatibility and graft patient in 5 years, as well as analyzed the risk factors for graft loss and patient death. For survival curves, we used the Kaplan-Meier method and comparisons between them were made with the log rank test. For univariate and multivariate analysis of risk factors associated with the outcomes we used the method of Cox Regression. Results : 5-year overall survival of the graft was 69. 8% and the patient was 82. 1%. In this study could not demonstrate that HLA compatibility was a risk factor for graft loss or patient death. In multivariate analysis only recipient age was associated with death (HR 1. 033 / p = 0. 023) and graft loss was related to vascular and endocrine complicactions (HR 2. 388 / p = 0. 001 and HR 0. 283 / p = 0. 014, respectively).Conclusion : The results showed a graft survival and patient satisfaction in five years is comparable to that observed internationally. To demonstrate that the HLA can be related to graft survival and patient will need a larger sample. Vascular and endocrine complications have shown association with graft survival and recipient age was related to patient survival.
Introdução : Sabe-se que a compatibilidade HLA melhora de forma geral os resultados dos transplantes. No Rio Grande do Sul a partir de 2001 iniciou-se a transplantar baseado em compatibilidade HLA entre doador e receptor, mas os resultados desta mudança de política ainda não são conhecidos no meio pesquisado. Objetivo : Conhecer os resultados, no meio pesquisado, dos transplantes de rins provenientes de doadores falecidos feitos com distribuição conforme compatibilidade HLA, bem como a associação destes resultados com os outros fatores de risco para perda do enxerto e óbito do paciente.Método : Estudo de coorte histórica, em um único centro, envolvendo 315 pacientes transplantados com rins provenientes de doadores falecidos. Foram avaliados os resultados dos transplantes ocorridos de maio de 2001 a maio de 2011 através das curvas das sobrevidas global e por compatibilidade HLA do enxerto e do paciente em 5 anos, assim como foram analisados os fatores de risco para perda de enxerto e óbito do paciente. Para as curvas de sobrevida foi utilizado o método de Kaplan-Meier e as comparações entre elas foram realizadas com o teste Log Rank. Para as análises uni e multivariadas dos fatores de risco associados aos desfechos foi utilizado o método de Regressão de Cox. Resultados : Em 5 anos a sobrevida global do enxerto foi de 69,8% e do paciente foi de 82,1%. No meio estudado não foi possível demonstrar que a compatibilidade HLA foi um fator de risco para perda do enxerto ou óbito do paciente. Nas análises multivariadas apenas a idade do receptor mostrou-se associada ao óbito (HR 1,033/p=0,023) e a perda de enxerto foi relacionada às complicações vasculares e endócrinas (HR 2,388/p=0,001 e HR 0,283/p=0,014, respectivamente).Conclusão : Os resultados demonstraram uma sobrevida do enxerto e do paciente em 5 anos satisfatória sendo comparável ao observado internacionalmente. Para demonstrar que a compatibilidade HLA possa ter relação com a sobrevida do enxerto e do paciente será necessário uma amostra maior. As complicações vasculares e endócrinas mostraram ter associação com a sobrevida do enxerto e a idade do receptor mostrou-se relacionada à sobrevida do paciente.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4551
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000449287-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,19 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.