Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4633
Tipo: masterThesis
Título: Perfil epidemiológico de uma UTI pediátrica no sul do Brasil
Autor(es): Corullón, Juliana Lebsa
Orientador: Garcia, Pedro Celiny Ramos
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: PEDIATRIA
UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA
EPIDEMIOLOGIA
DESNUTRIÇÃO
MORTALIDADE
Resumo: Objective: To trace the Epidemiology profile of patients interned in the Pediatric ITU at São Lucas Hospital - PUCRS with emphasis in the influence of nutricional state and of organic failure in mortality. Methods: Contemporary coorte study was carried out through the Pediatrics ITU at São Lucas Hospital - PUCRS from May 2005 to April 2006. Demographic variables were studied, the type of bedstead, origin, acute or chronic illnesses, clinical or surgical status, main organic dysfunction (OD) and nutrition degree. For the diagnosis in the admission main OD was used. The definitions of OD was adapted from Wilkinson et al in 1986. For the evaluation of the nutrition, data related to gender, weight for age and stature for age and weight for stature has been compared to the curve of the NCHS. A Z score lesser than two standarts derivations (Z<_2) was used to define three types of desnutrition: low weight-for-age, low weight-for-stature or low stature-for-age. The outcome variables have been: reason for discharge (discharge or death). For the discharge diagnosis, multiple occurrences of organic dysfunctions register was used. For statistics evaluation, average or median were used, the Qui-square test, and relative risk, the T test, ANOVA and logistic regression and its respective reason of possibility (OR). Differences findings Findings were considered statistically significant at a p value <0. 05. The study was approved by an Ethics Committee of the institution. Results: There were 432 internments and 31 deaths (7. 2%) in this period. Median age 31 months (IIQ 9-88). 222 (51. 4%) patients derived from hospital itsef. The internments’ median was 4 days (IIQ 2-7,5). Until the seventh day 75% of patients were interned. The average weight was of 15,9±11,4 kg and the average stature was of 94,2±31. Patients’ characteristics associated to mortality were: physician patient 247 (57. 2%), deaths 25 (10%) and mechanics ventilation use in 182 (42. 1%), deaths 28 (15. 4%). All types of desnutrition had significant association with mortality (p<0,05). The low stature-for-age 127 (29. 4%) deaths 14 (45. 2%). The low weight-for-age 115 (26. 6%) deaths 15 (48. 4%). The low weight-for-stature 74 patients (17. 1%) deaths 13 (41. 9%). During internment 22 patients (5. 1%) did not present OD. The following ODs had significant associations with mortality (p<0,05): respiratory dysfunction in 288 (66. 7%), deaths 30 (10. 4%); neurological in 136 (31. 5%) deaths 15 (11. 0%); cardiac in 97 (22. 5%) deaths 18 (18. 6%); hematological 54 (12. 5%) deaths 16 (29. 6%), renal 48 (11. 1%) deaths 11 (22. 9%); hepatic 20 (4. 6%) deaths 6 (30. 0%). The gastrointestinal dysfunction 81 (18,7) deaths 7 (8. 6%) did not present relation to mortality p=0,571. In a multivaried analysis there was observed that five ODs: Respiratory, Neurological, Cardiac, Hematolological, Hepatic; Clinical patient and low weight-forstature (Z <-2) were independenty related to mortality (p<0,05).Conclusions: The presence of clinical patients, with Respiratory, Neurological, Cardiac, Hematological, Hepatic dysfunctions and low weight-for-stature (Z<-2) represents a decisive and independent factor in Pediatric ITU outcome, significantly increasing mortality.
Objetivo: Traçar o perfil epidemiológico dos pacientes internados na UTI Pediátrica do Hospital São Lucas da PUCRS com ênfase na influência do estado nutricional e das falências orgânicas na mortalidade. Métodos: Estudo de coorte contemporâneo realizado na UTI Pediátrica do Hospital São Lucas da PUCRS de maio de 2005 a abril de 2006. Estudou-se as variáveis demográficas, o tipo de leito, procedência, doença aguda ou crônica, status clínico ou cirúrgico, principal disfunção orgânica (DO) e grau de nutrição. Para o diagnóstico na admissão utilizou-se a principal DO. Para avaliação da nutrição dados relacionados ao sexo, peso por idade e estatura por idade e peso por estatura foram comparados a curva do NCHS. Um escore Z menor que duas derivações standarts (Z<-2) foi utilizado para definir três tipos de desnutrição: peso baixo para a idade, peso baixo para a estatura ou estatura baixa para idade. As variáveis de desfecho foram: motivo da alta (alta ou óbito). Para o diagnóstico na alta utilizou-se o registro de múltiplas ocorrências de disfunções orgânicas. Na avaliação estatística foram utilizados médias ou medianas, o teste qui-quadrado, e risco relativo, o teste T, ANOVA e regressão logística e sua respectiva razão de chance (OR).Diferenças foram consideradas significantes para um p<0. 05. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição. Resultados: no período houve 432 internações com 31 óbitos (7,2%). Mediana de idade 31 meses(IIQ 9-88). 222 (51,4%) pacientes eram oriundos do próprio hospital. A mediana do tempo de internação foi 4 dias (IIQ 2-7,5). Até o 7º dia internaram 75% dos pacientes. A media do peso foi de 15,9±11,4 kg e a media da estatura foi de 94,2±31. As características dos pacientes associadas a mortalidade foram paciente clínico 247(57,2%), óbitos 25(10%) e uso de ventilação mecânica em 182(42,1%), óbitos 28(15,4%). Todos os tipos de desnutrição associaram-se significativamente com a mortalidade (p<0,05). A estatura baixa para a idade 127(29,4%) óbitos 14(45,2%). O peso baixo para idade 115 (26,6%) óbitos 15 (48,4%). O peso baixo para estatura 74 pacientes (17,1%) óbitos 13 (41,9%). As seguintes DO associaram-se significativamente com a mortalidade (p<0,05): disfunção respiratória em 288(66,7%), óbitos 30 (10,4%); neurológica em 136(31,5%) óbitos 15(11,0%); cardíaca em 97(22,5%) óbitos 18(18,6%); hematológica 54 (12,5%) óbitos 16(29,6%), renal 48 (11,1%) óbitos11(22,9%);hepática 20 (4,6%) óbitos 6(30,0%).A disfunção gastrointestinal 81 (18,7) óbitos 7(8,6%) não se relacionou com mortalidade p=0,571. Em uma análise multivariada observou-se que cinco DO: Respiratória, Neurológica, Cardíaca, Hematológica, Hepática; Paciente Clinico e Peso baixo para estatura (Z <-2) relacionavam-se com a mortalidade de forma independente (p<0,05). Conclusões: A presença de Pacientes clínicos, com Disfunção Respiratória, Neurológica, Cardíaca, Hematológica, Hepática e Peso baixo para estatura (Z<- 2) representam um fator decisivo e independente no desfecho em UTI pediátrica, aumentando significativamente a mortalidade.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4633
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000390861-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo489,46 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.