Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4676
Type: masterThesis
Title: O impacto do aleitamento materno exclusivo no desenvolvimento de asma e atopia em adolescentes de Uruguaiana, RS
Author(s): Silva, Denise Rizzo Nique da
Advisor: Stein, Renato Tetelbom
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Issue Date: 2009
Keywords: MEDICINA
PEDIATRIA
AMAMENTAÇÃO
ASMA
DERMATITE
ADOLESCENTES
NUTRIÇÃO INFANTIL
Abstract: OBJETIVO: Investigar a relação entre aleitamento materno e introdução da alimentação complementar com o desenvolvimento de asma em uma população de baixa renda do Sul do Brasil. MÉTODOS. Foi realizado um estudo transversal com uma amostra de 908 adolescentes de Uruguaiana, RS, com idade entre 10 e 16 anos. Asma e sintomas relacionados foram definidos através do questionário ISAAC-phase II (International Study of Asthma and Allergies in Childhood). As variáveis de desfecho foram asma, asma grave, sibilância e atopia. O consumo alimentar na primeira infância foi avaliado através do questionário de consumo alimentar no primeiro ano de vida. RESULTADOS: Foram estudados 908 adolescentes, sendo 50% (n = 454) do sexo feminino. A média de idade foi de 12,58 anos. O aleitamento materno foi exclusivo por quatro meses em 11,6% da população estudada. Em relação à introdução da alimentação complementar, 84,6% das crianças já haviam consumido chá aos 4 meses de idade. As frutas também foram introduzidas precocemente em 75,9% das crianças. O desfecho de maior prevalência foi a sibilância com 33,8%, seguido de atopia (13,7%), asma (13,0%) e por fim asma grave (9,4%).A análise bruta e ajustada referente à associação entre alimentação no primeiro ano de vida e os desfechos clínicos não demonstrou nenhuma associação significativa entre aleitamento materno e sintomas respiratórios ou atopia. Utilizando os desfechos asma e atopia não houve diferença entre as variáveis de exposição. Em relação ao desfecho sibilância, a introdução da alimentação sólida antes dos quatro meses de idade, representou proteção, com odds ratio de 0,67 (IC = 0,47 – 0,97). CONCLUSÕES. Nesta população de baixa renda, não foi evidenciada associação protetora do aleitamento materno exclusivo ou do período da introdução da alimentação complementar em relação a sintomas respiratórios na infância e adolescência.
OBJECTIVE: This study aimed to investigate the relationship of breastfeeding and introduction of complementary feeding with the development of asthma in a low-income population in Southern Brazil. METHODS: We performed a cross-sectional study with a sample of 908 adolescents aged between 10 and 16 years from Uruguaiana, RS. Asthma and related symptoms were defined by ISAAC questionnaire (International Study of Asthma and allergies in childhood). The outcome variables used in the analyses were asthma, severe asthma, wheezing and atopy. Atopy was defined by a positive skin prick test. The food intake in infancy was assessed by questionnaire of food consumption in the first year of life. RESULTS: We studied 908 adolescents, with 50% (n = 454) female. The mean age was 12. 58 years. Exclusive breastfeeding for at least four months was obeserved in 11. 6% of the population studied. Regarding the introduction of complementary feeding, 84. 6% of the children had consumed tea before 4 months of age. Fruits were also introduced early in 75. 9% of the children. The most prevalent outcome has been wheezing with 33. 8%, followed by atopy (13. 7%), asthma (13. 0%) and severe asthma (9. 4%).The crude and adjusted analyses for association between feeding in the first year of life and clinical outcomes do not demonstrate significant associations. Using the outcomes asthma and atopy, no significant risk has been identified for exposure variables. Only for wheezing, the introduction of solid food before 4 months of age has shown a protective effect, with an odds ratio of 0. 67 (CI = 0. 47 – 0. 97). CONCLUSIONS: In the low-income population, no protective association for childhood asthma or atopy has been observed considering exposure variables exclusive breastfeeding or the introduction of complementary feeding.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4676
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000415392-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo460,02 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.