Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4701
Type: masterThesis
Title: Relação do estado nutricional com o diagnóstico de asma aos 4 anos de idade em uma coorte de nascimento de São Leopoldo - RS
Author(s): Winck, Aline Dill
Advisor: Stein, Renato Tetelbom
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Issue Date: 2006
Keywords: MEDICINA
ASMA
CRIANÇAS
PULMÕES - DOENÇAS
SONS RESPIRATÓRIOS
OBESIDADE
Abstract: Objetivo: Verificar a associação entre o diagnóstico de asma e sibilância com o estado nutricional aos quatro anos de idade, na população geral e entre os dois grupos da população que sofreram intervenção ou acompanhamento nutricional no primeiro ano de vida. Métodos: Estudo de coorte, realizado com crianças de 3 a 4 anos, moradores da zona urbana da cidade de São Leopoldo - RS, Brasil, recrutadas ao nascimento no único hospital desta cidade, somente nos setores de atendimento do SUS entre outubro de 2001 e julho de 2002. Os pares mãe-filho foram randomizados em grupo intervenção e controle, sendo que o grupo intervenção foi submetido a um programa de orientações dietéticas, relativo as diretrizes elaboradas pela Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde denominadas: “Dez Passos da Alimentação Saudável para crianças menores de dois anos”. As crianças que completaram a primeira fase do estudo foram revisitadas a partir do mês de janeiro de 2006 em seus domicílios e seus pais ou familiares responderam um questionário aplicado por entrevistadores, com perguntas sobre asma, sibilância e fatores de risco pessoais, familiares e ambientais (baseado no questionário ISAAC - International Study of Asthma and Allergies in Childhood). Para as análises relativas ao estado nutricional, inicialmente foram obtidas as medidas antropométricas peso e altura e utilizados os indicadores peso/estatura e estatura/idade, avaliados em score – Z do padrão americano Nacional Center Health Statistics (NCHS).Resultados: As crianças amostradas (n=341), com idade média de 4,3 anos, apresentaram prevalência de sibilância ativa (nos últimos 12 meses) de 21,1% e de 5,3% para asma alguma vez na vida. Não houve diferença estatisticamente significativa em relação ao peso para estatura (P/E) e estatura para a idade (E/I). Ao estratificar essas variáveis nos grupos de intervenção alimentar também não foram observadas alterações significativas aos 4,3 anos de idade. Houve uma significativa associação entre a variável baixa estatura (E/I) e sibilância nos últimos 12 meses. A associação entre asma ativa (p=0,004) e sibilância ativa (p=0,005) com a variável história materna de asma foi estatisticamente significativa. Conclusões: Podemos inferir que, o aporte nutricional destas crianças está sendo satisfatório entre os dois grupos da população que sofreram intervenção ou acompanhamento nutricional no primeiro ano de vida, de tal forma que a composição corporal das mesmas não foi afetada pela doença, pelo ambiente ou pela interação entre ambos. Embora não conclusivos, os achados deste trabalho sugerem que indivíduos que apresentam história de sibilância podem apresentar alterações significativas de crescimento, embora não possa se desconsiderar a possibilidade de que baixa estatura seja um fator de risco para sibilância.
Objective: Verify the association between asthma diagnostic and wheezing to the nutritional state in four-year-old children, in the general population and among two groups of the population that underwent intervention and nutritional tracing in their first year of life. Methods: Cohort study, made with children from 3 to 4 years old, dwellers of the urban zone of the city of São Leopoldo – RS, Brazil, recruted in their birth at the unique hospital of this city, only in the sectors of SUS attendance between October 2001 and July 2002. The pairs mother-child were randomized in intervention group and control group, and the intervention group were submitted to a dietetic orientation program, related to the elaborated lines of direction by the Coordenação Geral de Política de Alimentação e Nutrição (General coordenation of the Policies of Noursihment and Nutrition) of the Ministry of Health denominated: Dez Passos da Alimentação Saudável para crianças menores de dois anos (Ten Steps of Healthy Noursihment for children under two years). The children who completed the first phase of the study were revisited since January 2006 in their houses and their parents or relatives answered a questionnaire applied by interviewers, with questions about asthma, wheezing and personal risky, familiar and environmental (based on the ISAAC- International Study of Asthma and Allergies in Childhood). For the analysis of the nutritional state, first were obtained the antropometric measures of weight and height and utilized the weight/height indices and weight/stature and stature/age, evaluated in Z-score of the American standard National Center Health Statistics (NCHS).Results: The sampled children (n=341), at the average age of 4. 3 year old, presented prevalence of active wheezing (in the last 12 months) of 21. 1% and of 5. 3% for asthma once in their life. There was not any difference statistically significant in relation to the weight-for-stature and stature-for-age. In stratifying these variables in the groups of nourishment intervention it was also not observed any significant alterations at the age of 4. 3 year old. There was a significant association between the short stature variable and wheezing in the last 12 months. The association between active asthma and active wheezing and maternal historical variable of asthma was statistically significant. Conclusion: We can infer that, the nutritional apport of these children is being satisfactory and between the two groups of the population that underwent intervention or nutritional tracing in their first year of life, in such a way that the body composition of them was not affected by the disease, by the environment or the interaction of both of these factors. Albeit being not conclusive, the findings of these research suggest that individuals who present historical wheezing can present significant growing alterations, even though we cannot disregard the possibility of that the short stature as a risky factor for wheezing.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4701
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000387991-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo390,99 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.