Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4849
Type: doctoralThesis
Title: Suicídio e islamismo: um olhar psicanalítico
Author(s): Asnis, Nelson
Advisor: Werlang, Blanca Susana Guevara
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2007
Keywords: PSICOLOGIA
SUICÍDIO (PSICOLOGIA)
ISLAMISMO
SEITAS FUNDAMENTALISTAS
RELIGIÃO E PSICOLOGIA
Abstract: O suicídio, decisão de dar fim a própria vida, historicamente, tem sido objeto de profundas reflexões por parte do homem. A etiologia multifatorial desse comportamento tem sido cada vez mais reconhecida, sendo este ato letal fatal, via de regra, resultante de uma ação recíproca de fatores biológicos, psicológicos, psiquiátricos e sócioeconômicos, religiosos entre outros. Dessa forma, a temática do suicídio necessita ser compreendida a partir de todos estes olhares com vistas a uma intervenção mais completa e integrada no âmbito do seu tratamento e prevenção. No dia 11 de setembro de 2001, o suicídio ganhou uma notoriedade talvez nunca antes imaginada; a destrutividade do ser humano se mostrou ilimitada, e palavras como fundamentalismo, homens-bomba e suicídio religioso passaram a ser lugares-comuns nas mentes ocidentais. O presente trabalho de doutorado tem por objetivo elaborar um entendimento psicanalítico das relações entre suicídio e Islamismo. A tese enfatiza a importância do papel da religião em relação ao comportamento suicida como elemento coercitivo ou facilitador do mesmo, na dependência de como essa religião é utilizada pelo indivíduo. Esta tese é composta de três seções, uma teórica e duas empíricas. A primeira seção, teórica, denomina-se A pulsão de morte freudiana e procura retratar a importância do modelo pulsional freudiano com ênfase nas expressões de destrutividade, segundo Freud, advindas das pulsões de morte. Esta seção procura oferecer sustentação teórica às duas seções empíricas. A segunda seção da tese apresenta os achados de pesquisa junto a cinco participantes, indivíduos educados dentro dos princípios religiosos islâmicos, que responderam a uma ficha de dados pessoais e sociodemográficos e a uma entrevista semi-estruturada.A análise das entrevistas permitiu a identificação de conteúdos que foram codificados em categorias de respostas por meio da técnica de Análise de Conteúdo de Bardin, na proposta de Moraes. Para a interpretação dos dados, lançou-se mão do instrumental psicanalítico fundamentado nos referenciais freudianos acrescido de literatura especifica acerca da religião islâmica. Esta seção empírica, denominada Suicídio e Islamismo: um olhar psicanalítico, procura examinar as relações da religião islâmica com o ato autodestrutivo fatal, estudando as diferentes vertentes do Islamismo (tradicional e fundamentalista) com suas concepções antagônicas em relação ao suicídio, a primeira, inibindo-o de forma coercitiva, e a segunda, estimulando a livre expressão pulsional tanática. A terceira seção da tese, intitulada Suicídio Fundamentalista: uma compreensão psicanalítica via mecanismo de clivagem do ego, propõe uma hipótese de entendimento acerca da mente do suicida fundamentalista baseada no emprego do mecanismo da clivagem do ego. Fragmentos de uma entrevista com um indivíduo islâmico simpatizante do Islã fundamentalista ilustra a hipótese aventada. De maneira geral, os resultados obtidos nesta tese permitem demonstrar o quanto uma religião, na dependência de como é utilizada, pode conduzir um indivíduo tanto à coesão quanto à desintegração, à harmonia ou ao conflito e, em última instância, ao suicídio ou, ao contrário, à preservação da vida.
Suicide, the decision to take one’s own life has historically been the object of profound reflections of man. The multi factor etiology of such behavior has growingly been acknowledged, being a lethal and fatal act, in most cases, resulting from a reciprocal action of biological, psychological, psychiatric, socio economical and religious factors, among others. Therefore, the theme suicide needs to be understood from all these standpoints regarding a more complete and integrated intervention in the scope of its treatment and prevention. On September 11, 2001, suicide became notorious as never before imagined; the destruction power of the human being proved unlimited and words such as fundamentalism, suicide bombers and religious suicide became commonplace in the Eastern minds. The present Ph. D. dissertation aims at working out a psychoanalytical understanding of the relations between suicide and Islamism. The paper emphasizes the important role played by religion concerning the suicidal behavior as a coercive or facilitating element to it, as depending on how such religion is employed by the individual. This work is made up by three sections, one theoretical and two empirical. The first section, theoretical, is called The Freudian pulsion and attempts to portrait the importance of the pulsion-based Freudian model with a focus on the expressions of destructivity that, according to Freud, are derived from death thrills. This section seeks to provide the theoretical framework to the two empirical sections. The second section of the dissertation lays out the findings of the research work of five participants: individuals raised within Islamic religious who filled out a personal and socio demographical data file and answered a semi-structures interview. The analysis of the interviews allowed for the identification of contents that were coded into response categories by means of Bardin´s Content Analysis, as proposed by Moraes.For data interpreting, the psychoanalytical approach based on Freud enhanced by the specific literature on the Islamic religion was used. This empirical section, called Suicide and Islamism: a psychoanalytical look, seeks to look into the relations between the Islamic religion and the fatal self-destructive act, studying the different sources of Islamism (traditional and fundamentalist) and their antagonistic conceptions regarding suicide; the former inhibiting it in a coercive fashion and the latter, encouraging the free tanatic pulsional expression. The third section of the paper, entitled Fundamentalist Suicide: a psychoanalytic understanding via the ego cleavage mechanism proposes a hypothesis for the grasping of the fundamentalist mind in the deployment of the ego splitting mechanism. Fragments of an interview with the Islamic sympathizing individual illustrate the hypothesis raised. In general, the results obtained in this dissertation allow for demonstrating how much a religion, depending on how it is used, may lead the individual to disintegration, harmony or conflict and ultimately, suicide or, on the other way round, to the preservation of life.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4849
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000394034-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,77 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.