Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5005
Type: doctoralThesis
Title: A tecedura das relações saber-poder em saúde: matizes de saberes e verdades
Author(s): Ojeda, Beatriz Sebben
Advisor: Strey, Marlene Neves
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2004
Keywords: PSICOLOGIA
RECURSOS HUMANOS EM SAÚDE
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES DE GÊNERO
RELAÇÕES DE TRABALHO
Abstract: Esta tese analisa relações de saber poder presentes nas relações sociais dos(as) profissionais da saúde. Nesta realidade social habitam saberes, dentre eles profissionais e de gênero, que instituem regimes de verdade nas relações profissionais e na sociedade, constituindo se jogos de poderes que constroem barreiras e aprisionam os(as) profissionais para uma atenção fragmentada em saúde. Assim como os limites profissionais de cada área podem nos trazer a idéia de apropriação a determinado saber, onde há circulação de um poder, também podem ser visualizados saberes insuficientes ou parcelas de saberes em que circulam outros poderes. As relações saber poder na saúde nos mostram que suas práticas são um espaço social de intensa efervescência permeadas de conflitos que buscam (des)acomodar saberes e limites e, ao mesmo tempo, apontar novas possibilidades. Sob abordagem de Análise de Discurso, esta tese fundamenta se em referenciais de Michel Foucault, buscando regularidades dispersas em diferentes enunciados transversalizadas nos discursos como materialidades de jogos de verdades. Para desenvolvê la analiso diferentes práticas discursivas: nuanças de documentos que expressam o panorama da Saúde brasileira, sobretudo aqueles relativos ao Sistema Único de Saúde, palco de lutas e rupturas a regimes de verdades; discursos de diferentes profissionais docentes que expressam regimes de verdades acerca de suas práticas nos serviços de saúde e na academia e discursos da mídia como mediadores e também instituidores destes regimes de verdades.A análise se dá no entrelaçamento da perspectiva arqueológica em que procuro trazer à tona saberes e verdades que se evidenciam e se submetem, com a perspectiva genealógica em que procuro, nas relações de saber-poder, trazer à tona as razões de seu aparecimento e de suas transformações. Da investigação assinalo limites e possibilidades transformáveis de matizes para a constituição de um novo agir em saúde. Torna-se evidente a necessidade de se integrar ao discurso científico dos(as) profissionais, o discurso ético, tornando-os vigilantes de suas relações sociais. O saber em 9 saúde apresenta múltiplos poderes e positividades mas necessita de abertura para novos saberes, práticas e o questionamento do saber científico como único estatuto que nos pode garantir um viver saudável. Olhar a saúde sob a dimensão da vida e não da doença requer novos modos de subjetivação que rompam com concepções dicotômicas do viver e do exercício profissional.
The present doctor’s dissertation analyses knowledge-power relations present in the social relations of health professionals. In the social reality of these people different kinds of knowledge – related to profession and gender – coexist and give rise to so-called truth regimes in their professional life and in society. The final outcome are power games which represent barriers and hindrances to effective attention in healthcare. The professional limits of an area frequently convey the idea of appropriate knowledge; however, circulation of power may also reveal insufficient knowledge, or segments of knowledge inhabited by other sorts of power. Knowledge-power relations in healthcare make clear that its practices are a place of intense activity, which is permeated by conflicts that may change knowledge and limits and, at same time, point at new possibilities. Based on discourse analysis, the dissertation builds upon references by Michel Foucault and searches for the regularities which are dispersed in different utterances and materialise in discourses as truth games. Therefore, different discourse practices are analysed, e. g. nuances in documents that express the situation of the Brazilian health system, mainly that of the National Healthcare System (SUS), where truth is frequently subjected to fights and ruptures; discourses of several teaching professionals who verbalise truth regimes about their practices in healthcare units and colleges; and media discourses that are responsible for mediating and institutionalising those truth regimes. In the analysis two perspectives are presented: the archaeological one, whose aim is to reveal different sorts of knowledge and truth; and the genealogical one, which is designed to explain the causes and transformations of knowledge-power relations. After that, the limits and possibilities of the present investigation are pointed out in regard to the constitution of new actions in healthcare.It is evidently necessary to integrate the professionals’ scientific and ethic discourses in order to direct them to their social relations. Knowledge in healthcare is powerful and positive in many ways, but it must also be open to new sorts of knowledge, new practices and to the questioning of scientific knowledge as the only warrant of a healthy life. Viewing health under the perspective of life rather than disease requires new ways of subject-making that tear up dichotomic conceptions of living and working.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5005
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000331934-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,46 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.