Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5007
Tipo: masterThesis
Título: Desvelando o bullying nos contextos de trabalho através de trajetórias femininas
Autor(es): Meurer, Bruna
Orientador: Strey, Marlene Neves
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2009
Palavras-chave: PSICOLOGIA
VIOLÊNCIA - MULHERES
RELAÇÕES DE GÊNERO
RELAÇÕES DE TRABALHO
RELAÇÃO HOMEM-MULHER
ORGANIZAÇÕES - ASPECTOS SOCIAIS
BULLYING
Resumo: A presente dissertação é constituída por três artigos, um teórico e dois empíricos, sendo que o eixo central entre eles é o fenômeno bullying no trabalho e suas interfaces com as questões de gênero. O primeiro artigo teórico problematiza os discursos e estereótipos produzidos pelas ciências, que incidem sobre mulheres e homens que praticam ou são vítimas do bullying. São realizadas, assim, reflexões que permitem compreender como as práticas psi em pleno século XXI, utilizam-se de antigos métodos para o controle social dos corpos no aparato social. Desse modo, a partir de uma perspectiva psicossocial atentamos para o fato de que o bullying não se refere apenas a uma conduta individual “anti-social”, mas está relacionado a condicionantes individuais, grupais, organizacionais e sociais. O segundo artigo empírico buscou conhecer os sentidos atribuídos ao bullying através dos discursos de mulheres que vivenciaram esse fenômeno ao longo da sua trajetória profissional, e trazer à cena as questões de gênero que se inscrevem nesse processo. Por fim, o terceiro artigo tem por objetivo desvelar as múltiplas formas de afetação do bullying a vida de mulheres que vivenciaram esse fenômeno em seus contextos de trabalho, evidenciando produções discursivas em torno do bullying perpassadas pelos discursos psicológicos, acadêmicos e midiáticos produzidos sobre bullying no Brasil e em outros países. Esses relatos, na maior parte das vezes, descolavam o foco de análise do coletivo para o individual e tendiam a adentrar no território normativo da patologização dos sujeitos.Por fim, são feitas reflexões que mostram, que enfrentar a violência contra as mulheres nos ambientes organizacionais, em todas as suas “formas” e “taxionomias”, requer não só uma percepção multidimensional do fenômeno, como também a convicção de que para superá-lo é preciso investir no desenvolvimento de políticas que acelerem a redução das desigualdades entre homens e mulheres no trabalho.
The present dissertation consists of three articles, one of them theoretical and two others empirical, the central axis between them is the so-called bullying phenomenon at work and its interfaces regarding related issues. The first theoretical article deals with lectures and stereotypes produced by the sciences on men and women who either practice or are bullying victims. So, reflections are made so as to understand how psi practices in the XXI century make use of old methods for social control of bodies within the social circles. Therefore, from the psychosocial perspective, we understand that bullying is not only referred to as an “antisocial” individual conduct, but instead, it is related to individual, group, organizational and social conditioning. The second empirical article tried to get to know the senses attributed to bullying through the women`s accounts who have experienced this phenomenon along their professional life, as it brings forth related issues within this process. Finally, the third article aims at unveiling multiple forms of how bullying affects the lives of women who have experienced the phenomenon in their own workplace by giving discursive proof on bullying through psychological, academic and media lectures on the topic in Brazil and other countries. Most of the accounts swerved the focus of the analysis from collective to individual and tended to get into the normative territory pathologization of the subjects. So, reflections made and showing how to face violence against women within their organizational ambiances, in all their “ways” and “taxionomies” call for not only one multidimensional perception of the phenomenon, but also, the fact that it is needed to overcome it by investing in the development of policies to accelerate the reduction of inequalities between men and women in their workplace.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5007
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000421644-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo551,12 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.