Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5071
Tipo: masterThesis
Título: A família como rede de apoio ao dependente químico: desafios e possibilidades no âmbito da saúde pública
Autor(es): Schwerz, Cláucia Ivete
Orientador: Bellini, Maria Isabel Barros
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: SERVIÇO SOCIAL
DEPENDÊNCIA QUÍMICA - TRATAMENTO
FAMÍLIA
Resumo: O presente estudo parte de uma experiência prévia construída em um dos espaços de formação profissional do Sistema Único de Saúde voltada para o campo da saúde mental coletiva, através da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul. É com base neste aprendizado que se deu continuidade ao processo de pesquisa junto ao Programa de Pós- Graduação da Faculdade de Serviço Social com fins a construção do conhecimento neste campo. Este projeto consistiu na implantação de uma alternativa pioneira em uma instituição pública especializada em saúde mental do município de Porto Alegre, enquanto uma proposta de tratamento a fim de ampliar e descentralizar o atendimento envolvendo os técnicos especializados em uma proposta interdisciplinar. A participação do usuário e seus familiares voltou-se para o trabalho em uma perspectiva de construção de rede social de apoio ao dependente químico. Portanto, a partir desta primeira etapa já realizada o que se pretende é aprofundar a discussão, uma vez que, o número de dependentes químicos no Brasil vem crescendo em uma velocidade preocupante de 10% ao ano (Laranjeira, 2005:10), tornando-se um problema grave de saúde pública.A segunda etapa da pesquisa consistiu em rever os mesmos participantes a fim de verificar em que medida este modelo de tratamento lhes auxiliou no decorrer deste intervalo de tempo quanto às possibilidades de prevenção de recaída, como o significado da intervenção com a família e ainda, avaliar a sua inserção em um Serviço de atendimento especializado à saúde mental, no âmbito do SUS, a fim de verificar sua efetividade nesse espaço. Os resultados da pesquisa referem a intervenção com a família como uma vantagem deste modelo de tratamento uma vez que propiciou esclarecimento da questão da dependência química a todos, desmistificando julgamentos morais e auxiliando em situações de risco para a recaída, bem como sentimentos de acolhida e compreensão entre os membros da família. Mas apontam também alguns riscos, que são discutidos no decorrer do trabalho para os quais devemos estar atentos enquanto profissionais que dizem respeito, fundamentalmente, a não sobrecarregar a família enquanto cuidadora, perspectiva já utilizada no âmbito das políticas públicas.
The present study is based on a previous experience constructed in one of the spaces of professional formation of the Sistema Único de Saúde – SUS (Integrated Health System) directed toward the field of the collective mental health, through the School of Public Health from Rio Grande do Sul – Brazil. It is based on this learning that the continuity of the research process happened linked to the Program of Post Graduation of the College of Social Service aiming the knowledge construction in this field. This project consisted in the implantation of a pioneering alternative in a specialized public institution in mental health of the city of Porto Alegre, while a proposal of treatment in order to extend and to decentralize the attendance being involved the technician specialized in a interdisciplinary proposal. The participation of the user and its familiar ships were turned toward the work in a perspective of construction of social net of support to the chemical dependent. Therefore, with this first stage already realized, what it is intended is to deepen the quarrel, meanwhile the number of chemical dependents in Brazil comes growing in a preoccupying rate of 10% by year (Laranjeira, 2005:10), becoming a serious problem of public health. The second stage of the research is consisted in the review these same participants, in order to verify what kind of improvements this model of treatment assisted to them in the elapsing of this interval of time about the possibilities of fallen prevention, as the meaning of the intervention with the family and also to evaluate its insertion in a Service of attendance specialized to the mental health, in the scope of the SUS, in order to verify its effectiveness in this space.The results of the research relate the intervention with the family as an advantage of this model of treatment, once it has propitiated a clarification about the question of the chemical dependence to all, demystifying moral judgments and assisting in situations of fallen risks, as well as feelings of received and understanding among the members of the family. But they also show some risks, that are argued in elapsing of the work for which we must be intent while professional that treat about, basically, to do not overload the family while responsable by the user, a perspective already used in the scope of the public politics.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5071
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000395696-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo458,74 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.