Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/528
Tipo: masterThesis
Título: Alterações dentoesqueléticas decorrentes do tratamento da classe II divisão 1 com aparelhos tipo Haas modificado e extrabucal de tração alta
Autor(es): Camargo, Clécio Kopczynski
Orientador: Lima, Eduardo Martinelli Santayana de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2011
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
ORTODONTIA
MALOCLUSÃO
ORTOPEDIA FACIAL
APARELHOS ORTODÔNTICOS
MANDÍBULA
Resumo: No presente estudo avaliaram-se cefalometricamente os efeitos dentoesqueléticos do aparelho extrabucal (AEB) de tração alta com expansão rápida maxilar (ERM) prévia. Para tanto, foram avaliados 43 indivíduos brasileiros brancos e saudáveis, com idades entre 9 e 13 anos. O Grupo Experimental foi composto por 23 pacientes (idade média 11 ± 1,6 anos) com maloclusão de Classe II divisão 1, tratados com ERM e AEB de tração alta (OrthoCap e casquete tradicional) a partir do oitavo dia de ERM. O Grupo Controle foi composto por 20 pacientes com maloclusão de Classe I que não receberam tratamento ortodôntico durante o período de avaliação. Todos indivíduos apresentavam telerradiografias de perfil ao início (T1) e após 6 meses (T2), em média. Pontos cefalométricos foram digitalizados no programa Dentofacial Planner Plus para obtenção das medidas cefalométricas. Na análise estatística foi utilizado o teste t de Student para comparação entre os valores de T1 e T2 dentro de cada grupo e para comparação das diferenças (T1-T2) entre os grupos. Os resultados demonstraram que o tratamento com ERM e AEB de tração alta provocou restrição do crescimento maxilar para anterior (p<0,001) e rotação maxilar no sentido horário (p<0,05). Ocorreu melhora na relação maxilo-mandibular, apesar da rotação da mandíbula no sentido horário (p<0,05). Os molares superiores apresentaram movimento distal, com inclinação distal e intrusão (p<0,001).Nos incisivos superiores ocorreu verticalização e deslocamento posterior (p<0,05). A terapia de expansão rápida maxilar com extrabucal de tração alta mostrou-se muito eficaz no tratamento de pacientes portadores de maloclusão de classe II.
The aim of this study was to evaluate the dento-skeletal effects of the headgear (HG) high traction used after rapid maxillary expansion (RME). The total sample comprised 43 Brazilian individuals between entre 9 and 13 years old. The experimental group had twenty three individuals (mean age 11 ± 1,6 years old) with Class II division 1 malocclusion treated by RME and HG high traction (OrthoCap and conventional cap) applied after 8 days of expansion. The control group included 20 individuals with Class I malocclusion which was not treated during the period of the study. All individuals had two telerradiographies: initial (T1) and progress (T2), which was taken after 6 months of observation. Cephalometric points were digitalized into Dentofacial Planner Plus software to obtain the cephalometric measurements. In the statistical analysis Student’s t test was used to compare values of T1 and T2 in each group and for comparison of the differences (T1-T2) between groups. Results showed that treatment with RME and HG high traction provoked restriction of forward growth of the maxilla (p<0. 001) and clockwise rotation of the maxilla (p<0. 05). Maxillo-mandibular relationship was improved although there was a clockwise rotation of the mandible (p<0. 05). Superior molars moved toward distal with distal inclination and intrusion (p<0. 001). Superior incisors were retroclined (p<0. 05). Therapy rapidly expanding maxillary extraoral traction was very high effective in treating patients with Class II malocclusion.
URI: http://hdl.handle.net/10923/528
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000433434-0.pdfTexto Completo2,93 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.