Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/6717
Tipo: masterThesis
Título: O ensino de óptica em física: repensando as ações pedagógicas com enfoque na teoria das inteligências múltiplas
Autor(es): Rodrigues, Talissa Cristini Tavares
Orientador: Silva, Ana Maria Marques da
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática
Data de Publicação: 2014
Palavras-chave: FÍSICA - ENSINO MÉDIO
ÓPTICA - ESTUDO E ENSINO
INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS
GARDNER, HOWARD - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
Resumo: In the study that led to the Theory of Multiple Intelligences (MI), Gardner (2001) states that we are endowed with a spectrum composed of several intelligences and the individual development depends on the cultural context. Assuming the principles of MI theory and reflecting on the context of teaching optics activities and educational activities for Polytechnic High School, which was deployed in Rio Grande do Sul in 2012, were developed and evaluated in order to improve students’ learning. The activities planning started from previous students' ideas mapping about the nature of light. This initial mapping showed that students had an immense difficulty in expressing the nature of light or describing its meaning. Activities were developed and applied to a group of students from an urban Polytechnic Public High School, in Rio Grande do Sul, over an academic quarter. The starting points proposed by the Theory of IM were used to stimulate multiple intelligences: Linguistic, Logical-mathematical, spatial, bodily-kinesthetic, naturalist, and Personal. The spectrum of intelligences, in it’s entirely, was not stimulated, although in each activity, but we sought to involve the largest possible number of intelligences. It was found that the activities promoted not only the complexity of previous ideas, but the development of students' autonomy to positining themselves about the nature of light theories and the optical phenomena. Throughout this research, we seek to encourage the greatest possible number of intelligences, presenting different perspectives in Optics, unusual in physics teaching, such as the use of painting, drawing and storytelling activities, allowing students to make use of their skills, building learning together with other colleagues and with the teacher. We concluded that MI theory, practiced in the classroom, can show up as a possible solution to improve students’ academic achievement and self-esteem, as it considers the pluralistic intelligence, not only emphasizing the linguistic and logical-mathematical.
No estudo que deu origem à Teoria das Inteligências Múltiplas (IM), Gardner (2001) afirma que somos dotados de um espectro composto por diversas inteligências e o desenvolvimento individual depende do contexto cultural. Assumindo os pressupostos da teoria das IM e refletindo sobre o contexto do ensino de Óptica, foram desenvolvidas e avaliadas atividades e ações pedagógicas para o Ensino Médio Politécnico, implantado, no Rio Grande do Sul, em 2012, que buscavam ampliar o aprendizado dos alunos. O planejamento das atividades partiu do mapeamento das ideias prévias dos alunos sobre a natureza da luz. Este mapeamento inicial mostrou que os alunos apresentavam dificuldade em expressar a natureza da luz ou descrever o seu significado. Foram desenvolvidas atividades, que foram aplicadas a um grupo de alunos do Ensino Médio Politécnico de uma escola pública estadual urbana, do Rio Grande do Sul, ao longo de um trimestre letivo. Para tanto, foram utilizados os pontos de partida propostos pela Teoria das IM para estimular múltiplas inteligências: Linguística, Lógico-matemática, Espacial, Físico-cinestésica, a Naturalista e Pessoal. O espectro de inteligências, em sua totalidade, não foi estimulado, embora, em cada atividade, se tenha procurado envolver o maior número possível de inteligências. Verificou-se que as atividades promoveram não só a complexificação das ideias prévias, mas o desenvolvimento da autonomia dos alunos para se posicionarem quanto às teorias sobre a natureza da luz e os fenômenos luminosos. Ao longo desta pesquisa, ao buscarmos estimular maior número possível de inteligências, apresentando a Óptica sob diferentes perspectivas, incomuns no ensino de Física, como o uso de atividades de pintura, desenho e contação de histórias, as quais permitiram que os alunos fizessem uso de suas habilidades, construindo o aprendizado em conjunto com os demais colegas e com o professor. Conclui-se que a teoria das IM, praticada na sala de aula, pode se mostrar como uma possível solução para melhorar o rendimento escolar e a autoestima do aluno, uma vez que considera a inteligência pluralista, não enfatizando apenas a linguística e a lógico-matemática.
URI: http://hdl.handle.net/10923/6717
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000459334-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo8,86 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.