Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/6828
Tipo: doctoralThesis
Título: Avaliação da via aérea faringiana com uso de dispositivo de avanço mandibular em pacientes com apnéia obstrutiva do sono: análise dos resultados por exames de imagem e polissonografia
Autor(es): Woltmann, Marcus
Orientador: Oliveira, Rogerio Belle de
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Fecha de Publicación: 2014
Palabras clave: ODONTOLOGIA
SÍNDROMES DA APNÉIA DO SONO
MANDÍBULA
FARINGE
Resumen: Objetivo: A via aérea faringiana pode mudar após o avanço mandibular promovido por aparelhos intra-orais para o tratamento de apnéia obstrutiva do sono (OSA). O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações dimensionais e volumétricas da via aérea superior promovida pelo o uso de um aparelho intra-oral ajustável de avanço mandibular (AMAD) bem como os resultados polissonograficos em pacientes com OSA padrão facial Cl II.Materiais e Métodos: O estudo prospectivo selecionou 11 pacientes (5 homens e 6 mulheres) sendo realizados telerradiografias de perfil, tomografias computadorizadas, e exame polissonografico com e sem o uso do AMAD. A via aérea foi avaliada nos seguintes aspectos: espaço faringeano superior (S1), espaço palatal posterior (S2), espaço faringiano médio (S3), espaço faringiano posterior (S4), espaço faringiano inferior (S5), volume faringiano (CT1), diâmetro antero-posterior da menor área de secção faringeana (CT2), dimensão lateral da menor área de secção faríngea (CT3), área de menor secção faringiana transversal (CT4), e os exames polissonográficos foram avaliados as variáveis AH total (numero total de apnéias e hipoapnéias), AHI (índice de apnéia e hipoapnéia), AI (índice de apnéia), HI (índice de hipoapnéia), duração de apnéia, duração de hipoapnéia, menor saturação O2%.Resultados: O uso do AMAD gerou uma redução da via aérea faringiana não significativa observada em S1 (20. 091 para 20. 01mm - diminuição de -0,26%) e S4 (11. 08 para 10. 59mm - diminuição de -4. 2%). Um aumento estatisticamente não significante foi observado em S2 (8. 33 para 9. 43mm - aumento de 13. 67%), S3 (18. 23 para 18. 34mm - aumento de 1. 2%) e CT1 (13393 para 15948 mm3 aumento de 19. 07%). Um aumento estatisticamente significante foi observado em S5 (11. 92 para 15. 67mm – aumento de 47. 08%), CT2 (5. 81 para 7. 71mm – aumento de 32. 7%), CT3 (17,3 mm para 22,33mm - aumento de 29. 07%) e CT4 (79,77 para 119,38 mm2 – aumento de 49. 65%), e determinou uma diminuição significativa das variáveis AH total (159. 9 para 54. 8 redução de 34. 27%), AHI (21. 57 para 7. 54 redução de 34. 95%) e Al (17. 33 para 3. 99 redução de 23. 1%). Uma redução não significativa da duração de apnéia (16,4 para 14,7 redução de 10,36%), hipoapnéia (18,42 para 16,94 redução de 8,03%). Um aumento não significativo do HI (3,26 para 3,29 aumento de 0,92%), menor saturação de O2% (76,6 para 82,9 aumento de 8,22%).Conclusões: A relação entre o movimento de avanço mandibular e as alterações das medidas da via aérea faringiana foram observadas de forma significativa com o uso do AMAD nos espaço faringiano inferior (S5), dimensão antero-posterior da área de menor secção transversa da faringe (CT2), dimensão lateral da área de menor secção transversa da faringe (CT3), e área de menor seccão transversa (CT4), bem como os dados polissonográficos demonstraram uma melhora significativa com a redução das variáveis AH total, AHI, e HI. Os resultados demonstraram que o uso do AMAD promove um aumento da via aérea superior e melhora variáveis importantes do exame polissonográfico, sendo a a teleradiografia lateral, tomografia computadorizada e a polissonografia métodos eficazes para o diagnóstico e evolução do progresso dos tratamentos.
Purpose: The pharyngeal airway may change after mandibular advancement in patient using intraoral device in obstructive sleep apnea (OSA) treatment. The aim of this study was to evaluate the dimensional and volumetric changes of superior airway promoted by an adjustable mandibular advancement device (AMAD) and the polysomnographic results in patients with OSA facial pattern facial Cl II.Materials and Methods: The present prospective study selected 11 patients with OSA (5 males and 6 females) and radiographs and ct scans, and polysomnographic exam were performed with and without the use of AMAD. The airway was assessed in the following aspects: superior pharyngeal space (S1), posterior palatal space (S2), median pharyngeal space (S3), posterior pharyngeal space (S4), inferior pharyngeal space (S5), pharyngeal volume (CT1), anterior-posterior lengths of the smallest cross-sectional area (CT2), lateral lengths of smallest cross-sectional area (CT3), pharyngeal smallest cross-section area (CT4). The analyzed variables of the polysomnographic data were: AH total (total number of apnea and hypopnea), AHI (apnea and hypopnea index - calculated as the average number of respiratory events per hour of sleep); AI (Apnea index), HI (Hypopnea index), Apnea duration, Hypopnea duration, Lowest O2% saturation.Results: The use of the AMAD induced an insignificant decrease of the pharyngeal airway as observed in the S1 (20. 091 to 20. 01mm decrease of -0,26%) and S4 (11. 08 to 10. 59mm decrease of -4. 2%). A not statistically significant increase was observed in S2 (8. 33 to 9. 43mm increase of 13. 67%), S3 (18. 23 to 18. 34mm increase of 1,2%) and CT1 (13393 to 15948 mm3 increase of 19,07%). Statistically significant increases were observed in S5 (11. 92 to 15. 67mm increase of 47. 08%), CT2 (media of 5. 81 to 7,71mm increase of 32,7%), CT3 (17,3 mm to 22,33 mm increase of 29. 07%) and CT4 (79,77 to 119,38 mm2 increase of 49. 65%), and determined a significant decrease of the variables total AH (159,9 to 54,8 reduction of 34,27%), AHI (21,57 to 7,54 decrease of 34. 95%) and AI (17,33 to 3,99 reduction 23,1%). A nonsignificant reduction in the duration of apnea (16,4 to 14,7 reduction of 10. 36%), Hypopnea (18. 42 to 16,94 reduction of 8. 03%). A nonsignificant increase of HI (3. 26 to 3. 29 increase of 0. 92%), Lowest O2% saturation (76. 6 to 82. 9 increase of 8. 22%).Conclusions: A correlation between the mandibular advancement and changes in the measurements of pharyngeal airway were significant with the use of AMAD in the inferior pharyngeal space (S5), anterior posterior lengths of smallest pharyngeal cross-sectional area (CT2), lateral lengths of smallest pharyngeal cross-sectional area (CT3), and pharyngeal smallest cross-section area (CT4), and polysomnographic data showed a significant improvement with the reduction of the variables AH total, AHI, HI. Results showed that the use of the AMAD allows an increase of the superior airway and improves important variables of the polysomnography exam, being the lateral teleradiography, CT scan and polysomnography are effective methods for the diagnosis and evaluation of the treatment’s progress.
URI: http://hdl.handle.net/10923/6828
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000461460-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo3,33 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.