Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/6909
Type: doctoralThesis
Title: Sistemática filogenética das pererecas das famílias Centrolenidae e Allophrynidae (Amphibia: Anura)
Author(s): García, Marco Antonio Rada
Advisor: Grant, Taran
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Issue Date: 2014
Keywords: ZOOLOGIA
FILOGENÉTICA
ANFÍBIOS
Abstract: A família Centrolenidae é atualmente composto por 148 espécies; Allophrynidae, por sua parte, está constituída por apenas três espécies. Apesar de alguns estudos terem avaliado as relações destas duas famílias, uma hipótese compreensiva para estas famílias incorporando a evidência fenotípica e a molecular nunca foi proposta. Os objetivos deste trabalho foram: i) testar a hipótese de relações filogenéticas previas de Centrolenidae e Allophrynidae; ii) testar a monofilia destas duas famílias; iii) propor uma hipótese de relacionamento filogenético e iv) analisar a evolução de alguns caracteres morfológicos e comportamentais no contexto da nova hipótese de relações a ser proposta. Para isto, foi realizada uma análise filogenética baseada em 378 terminais (268 do grupo interno, representando 145 espécies), 189 caracteres fenotípicos e sequencias de 13 genes (ca de 8500 pb). A análise cladística de parcimônia deste estudo teve como resultado final 34 árvores igualmente parcimoniosas de 67. 821 passos. As árvores mais parcimoniosas apresentaram conflito em quatro pontos no relacionamento interno apresentado pelas espécies de Hyalinobatrachium: H. fleischmanni e H. tatayoi; Espadarana: E. prosoblepon e E. callistoma; Rulyrana: R. adiazeta e R. susatamai e Centrolene: Centrolene sp4, Centrolene sp5 e C. condor. Assim como em trabalhos prévios, este estudo corroborou a estreita relação entre as famílias Allophrynidae e Centrolenidae. A família Centrolenidae e as subfamílias Hyalinobatrachiinae e Centroleninae foram corroboradas como monofiléticas.A nova subfamília “Allobatrachinae” e novo gênero “Allobatrachium” são erigidos para alocar a espécie “Allobatrachium” sp, o táxon irmão de todos os centrolenídeos. Dentro de Hyalinobatrachiinae, os gêneros Hyalinobatrachium e Celsiella foram corroborados como monofiléticos. Ikakogi foi recuperado como grupo irmão Celsiella + Hyalinobatrachium. Dentro de Centroleninae, dois grandes clados foram recuperados: o primeiro deles apresenta a categoria taxonômica de tribo Cochranellini, e o segundo não se encontra nomeado e está conformado por Nymphargus + Centrolene. O monofiletismo destes dois últimos grupos foi corroborado. Dentro de Cochranellini, o monofiletismo de Cochranella, Espadarana, Rulyrana, Sachatamia, Chimerella e Vitreorana também foi corroborado, mas, contrariamente, Teratohyla não foi corroborado como monofilético. As relações entre esses gêneros é descrita como a seguir: ((Chimerella (Teratohyla + Vitreorana)) (Teratohyla ((Cochranella + Espadarana) (Rulyrana + Sachatamia)))). Para reconciliar esta situação, o gênero Chimerella (uma espécie) e duas espécies do gênero Teratohyla (T. amelie e T. pulverata) são alocadas na sinonímia do gênero Vitreorana. O gênero Rulyrana é expandido a 12 espécies ao incluir em sinonímia as três espécies atualmente reconhecidas do gênero Sachatamia.
Centrolenidae and Allophrynidae constitute a a large clade of neotropical treefrogs of approximately 148 species. Althought some studies have been addressed phylogenetically this group, a comprehensive phylogenetic analysis including a total evidence aproach has never been presented. The objetives of this study was: 1) test previosly phylogentic hypothesis in Centrolenidae and Allophrynidae; ii) test the monophyly of both families; iii) perform a new phylogenetic analysis using both DNA and phenotipic evidence and iv) analize the evolution of some morphological and behavior characters consistent with the hypothesized relationships proposed. This phylogentic analysis was based in 378 terminals (268 of ingroup) representing 145 spepcies, 189 phenotipic characters and approximately 8500pb of 13 genes. The phylogenetic analysis resulted in 34 most parsimonious trees of 67. 821 steps, which are summarized in a strict consensus cladogram. Concurring with previous studies, the Total Evidence phylogenetic analysis here performed corroborated the closely relationship between Allophrynidae and Centrolenidae families, it also corroborated the monophyly of subfamilies Hyalinobatrachiinae and Centroleninae.A new subfamily “Allobatrachinae and new genus “Allobatrachium” are erected to allocate “Allobatrachium” sp, which form the sister taxon of all others centrolenids. Within Hyalinobatrachiinae, the genera Hyalinobatrachium and Celsiella are corroborated as monophyletic. Other results support a sister-group relationship between Ikakogi, Celsiella + Hyalinobatrachium. Whitin Centroleninae, two main clades were recovered: the first includes the tribe Cochranellini and the second another clade no named but composed of two mayors groups Nymphargus + Centrolene. Whitin Cochranellini, the analyses also corroborated the monophyly of Cochranella, Espadarana, Rulyrana, Sachatamia, Chimerella and Vitreorana but, Teratohyla is demonstrably nonmonophyletic: ((Chimerella (Teratohyla + Vitreorana)) (Teratohyla ((Cochranella + Espadarana) (Rulyrana + Sachatamia)))). To reconcile this situation, the genus Chimerella (one species) and two species of Teratohyla (T. amelie and T. pulverata) are placed in the synonymy of Vitreorana. Rulyrana is redefined and now includes 12 species by adding three species previously placed in Sachatamia genus.
URI: http://hdl.handle.net/10923/6909
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000462497-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo10,59 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.