Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/6996
Tipo: doctoralThesis
Título: Características clínicas e fenotípicas de asma grave resistente à terapia em crianças brasileiras
Autor(es): Rodrigues, Andréa Mendonça
Orientador: Pitrez, Paulo Márcio Condessa
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criança
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: MEDICINA
PEDIATRIA
ASMA
INFLAMAÇÃO
QUALIDADE DE VIDA
SERVIÇOS DE SAÚDE
Resumo: Introduction: Studies of children with severe therapy-resistant asthma are scarce in developed countries and there is no published data about clinical presentations and characteristics of these patients in developing countries. Objective: To describe the main clinical characteristics, lung function, radiological findings, and inflammation of induced sputum of children with severe therapy-resistant asthma from a reference center in southern Brazil. Methods: Children between 6-14 years of age, followed by at least 6 months in a reference center, with severe therapy-resistant asthma (uncontrolled asthma using elevated doses of inhaled corticoid associated with long-acting beta-2 agonist) were retrospectively selected. All subjects from the reference center had clinical data, disease control, lung function, skin test reactivity to aeroallergens, inflammation of induced sputum, chest computerized tomography, and pH esophageal monitoring results prospectively collected. Results: 21 patients were selected (mean age: 9. 2 yo). Eighteen patients (86%) were atopic. Most patients presented uncontrolled disease during most visits, with nearly normal baseline lung function parameters. The sputum of two patients were paucigranulocytic, 4 were eosinophilic and 7 neutrophilic, where 67% of the children who repeated sputum exam changed the inflammatory patterns. 6/7 (86%) of the children who were treated with omalizumab (anti-IgE) showed improvement in quality of life, with an important reduction in exacerbations and hospitalizations. Conclusions: Most children with severe therapy-resistant asthma from a non-affluent population were patients with difficult-to-control disease, with nearly normal lung function and prone to change airway inflammatory pattern during follow-up, most of them atopics. This profile, unlike adults, need to be better understood in relation to the mechanisms that result in symptoms unresponsive to optimized drug therapies.
Introdução: estudos de crianças com asma grave resistente à terapia (AGRT) são escassos em países desenvolvidos e não há dados publicados sobre apresentação clínica e características desses pacientes em países em desenvolvimento. Objetivo: descrever as principais características clínicas, funcionais, radiológicas e de inflamação no escarro induzido de crianças com AGRT, provenientes de um centro de referência do sul do Brasil.Métodos: foram selecionadas retrospectivamente crianças entre 6-14 anos, acompanhadas por pelo menos 6 meses em um centro de referência do sul do Brasil, com diagnóstico AGRT (asma não controlada, usando doses elevadas de corticoide inalatório associado a beta-2 agonista de ação longa). A partir de dados coletados prospectivamente no seguimento clínico, foram analisados controle da doença, função pulmonar, teste cutâneo para aeroalérgenos, avaliação da inflamação no escarro induzido, tomografia de tórax, e phmetria. Resultados: 21 pacientes foram selecionados (média de 9,2 anos). Dezoito (86%) pacientes são atópicos. A maioria dos pacientes apresenta pouco controle da doença, com função pulmonar basal sempre próxima do normal. Dois pacientes apresentaram escarro paucigranulocítico, 4 eosinofílico e 7 neutrofílico, onde 67% que repetiram o exame apresentaram mudança no padrão inflamatório. 6/7 (86%) pacientes que utilizaram omalizumabe (anti-IgE) apresentaram melhora importante da qualidade de vida, com redução importante das exacerbações. Conclusões: crianças com AGRT apresentam doença difícil de controlar, função pulmonar próxima do normal e padrão inflamatório das vias aéreas variável durante seguimento clínico, sendo em sua maioria atópicas. Esse perfil, diferente dos adultos, precisa ser melhor entendido em relação aos mecanismos que resultam em sintomas não responsivos a terapias medicamentosas otimizadas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/6996
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000464694-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo10,46 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.