Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7148
Tipo: masterThesis
Título: Influências greco-romanas na Hispânia: colonização, arquitetura e urbanismo de Emerita Augusta (séculos I a.C. ao II d.C.)
Autor(es): De Leão, Natália Munaro
Orientador: Kern, Arno Alvarez
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: COLONIZAÇÃO GRECO-ROMANA
ARQUITETURA
URBANISMO
AUGUSTA, EMERITA - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
Resumo: Esse estudo analisa a trajetória da expansão da colonização greco-romana ocidental pelo Mediterrâneo, até chegar à Península Ibérica. Para tanto, verificou-se a importância política-estratégica e riqueza de fonte recursal que o território hispano oferecia, atraindo colonizadores mediterrâneos que se utilizaram da fundação de diversas cidades coloniais para se estabelecerem pelo território peninsular. Através deste fenômeno colonizador, das trocas comerciais e dos contatos interétnicos, as cidades coloniais greco-romanas alcançaram grande êxito e implicaram que a Península Ibérica sofresse um longo processo de influências culturais tanto do helenismo como da romanização, culminando portanto, na difusão da cultura grecoromana pela Hispânia. As antigas cidades coloniais registraram as influências grecoromanas que permaneceram expressas via urbanismo e arquitetura, legados à posteridade, principalmente, através de suas ruínas de monumentos e edifícios encontrados in situ. O processo de romanização foi destacado neste estudo a partir da análise de evidências de vestígios arqueológicos, arquitetônicos e urbanos da capital da Província Hispana Ulterior da Lusitânia, a cidade colonial romana de Emerita Augusta, em período do Alto Império Romano. Tais características que compunham uma cidade colonial romana podem apontar a magnificência e influência de uma cidade provincial em seu tempo, além de revelar a importância desta cultura na Antiguidade e também seus reflexos em período atual.
This study analyzes the trajectory of expansion of Western Greco-Roman colonization along the Mediterranean, until reaching Iberian Peninsula. Therefore, it verified political-strategic importance and wealth of resources Hispania territory used to offer, attracting Mediterranean colonizers who founded several colonial towns in order to settle at the peninsular territory. Through the phenomenon of colonization, trades and inter-ethnic contacts, Greco-Roman colonial towns have achieved great success and led Iberian Peninsula to a long process of cultural influences by both Hellenism and Romanization, culminating, thus, in Greek-Roman culture spreading in Hispania. Ancient colonial towns have registered Greco-Roman influences that has remained expressed via urbanism and architecture, legated to posterity mainly by its ruins of monuments and buildings found in situ. Process of Romanization was highlighted in this study based on analysis of archaeological, architectural and urban vestiges evidence of the capital of Province of Hispana Ulterior of Lusitania – the Roman colonial town of Emerita Augusta – during the High Roman Empire period. Characteristics that used to comprise a Roman colonial town can show how magnificent and influent this provincial town was then, besides revealing the importance of that culture in antiquity and their influence to the present.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7148
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000467139-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo4,15 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.