Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7408
Tipo: masterThesis
Título: Filhos da violência conjugal: pesquisa biográfica com órfãos
Autor(es): Ludwig, Kamila Silva de Almeida
Orientador: Santos, Hermílio
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: CIÊNCIAS SOCIAIS
SOCIOLOGIA
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
FENOMENOLOGIA
NARRATIVA
Resumo: A presente pesquisa propõe uma discussão acerca da violência doméstica e da orfandade. Por meio da abordagem metodológica desenvolvida pela pesquisadora alemã Gabriele Rosenthal, sociologicamente fundamentada nos estudos de Alfred Schutz, foi possível permear o mundo da vida de Joaquim e compreender de que maneira ele experienciou a morte da mãe em um contexto de violência doméstica. O ponto central deste estudo refere-se à construção subjetiva e biográfica da orfandade nestas circunstâncias. Após percorrermos os passos da análise biográfica foi possível comparar conteúdos manifestos e latentes da narrativa do entrevistado e concluir que, apesar de marcante na vida de Joaquim, a morte da mãe não é o tema central da sua biografia. O fio condutor da sua trajetória é o fato de ter crescido em abrigo "sem pai nem mãe". É com relação a esta situação que busca recursos para sobreviver e para se librar do estigma. Um dos diferenciais desta dissertação está, portanto, em conectar o individual com o social, a partir da análise de um caso único - Joaquim que teve a mãe morta quando ele tinha cinco anos - e, com esta abordagem metodológica, produzir teoria. Para que se chegasse a este entendimento foram discutidos, ao longo do trabalho, conceitos centrados em família, violência doméstica, morte e orfandade. O objetivo é cooperar com um debate ainda pouco explorado no Brasil e também demonstrar de que maneira a abordagem de narrativa biográfica pode contribuir com a sociologia brasileira.
This research presents a discussion about domestic violence and orphanage. Through the methodological approach developed by the German researcher Gabriele Rosenthal, sociologically established by the studies of Alfred Schutz, it was possible to permeate Joaquim’s life-world and understand how he experienced his mother’s death in a context of domestic violence. The focus of this research refers to the subjective and biographical construction of orphanage in a domestic violence context. After the biographical analysis steps, it was possible to compare manifest and latent contents of Joaquim’s narrative and come to the conclusion that, despite the importance in the interviewee’s life, the death of his mother is not the main episode of his biography. The connecting thread of his trajectory is the fact that he grew up in an orphan asylum, without his father and his mother. This situation is what makes Joaquim try to find resources to survive and get rid of the stigma. One of the distinguishing aspects of this work is that it connects the individual to the social spheres with the analysis of a single case – Joaquim’s mother was murdered when he was five years old – and, with this methodological approach, produces theory. Concepts of family, marital violence, death and orphanage are presented. The goal is to contribute with a discussion that still is not very explored in Brazil and to demonstrate how the biographical narrative approach can contribute with sociology in Brazil.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7408
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000470944-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,46 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.