Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7497
Tipo: masterThesis
Título: Uso do cicloergômetro durante a fase I de reabilitação da cirurgia de revascularização do miocárdio:avaliação da capacidade funcional
Autor(es): Lopes, Diene Gomes Colvara
Orientador: Myskiw, Jociane de Carvalho
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Fecha de Publicación: 2015
Palabras clave: MEDICINA
GERONTOLOGIA
EXERCÍCIOS AERÓBICOS
REABILITAÇÃO (MEDICINA)
REVASCULARIZAÇÃO MIOCÁRDICA
Resumen: Objective : To assess the impact of a rehabilitation protocol on the functional capacity of patients who underwent coronary artery bypass graft surgery (CABG), after phase I of rehabilitation, using the cycle ergometer. Method : this is a randomized clinical trial blinded to the evaluator. All patients, older than 50 years old, who underwent CABG and did not meet the exclusion criteria, were invited to participate in the study. After signing the Informed Consent (IC), and being submitted to the surgical procedure, participants were included and randomized to rehabilitation in the control group, with the standard protocol, or in the intervention group, keeping breathing exercises from the standard protocol and replacing the usual physical therapy for 20 minutes of activity in cycle ergometer. Functional assessment was performed at the pre-operative period and on the sixth day after surgery, in order to evaluate balance through the unipodal stance test, mobility through the TUG test and aerobic power assessed by the 6MWT. Results : 19 patients were randomized, being 9 individuals allocated to the intervention group and 10 to the control group. Mean age of the participants in the intervention group was similar to the control group (60. 8 ± 4. 7 vs 62. 4 ± 8. 1). There was a predominance of man in both groups (55. 6% vs 80. 0%). In the intragroup comparisons, individuals from the control group showed a significant decrease in the distance walked in the 6MWT. There was no significant difference between groups considering the other functional variables. Conclusion : Using cycle ergometer in cardiac rehabilitation phase I resulted in similar outcomes considering functional assessment; however, the cycle ergometer allowed better monitoring of hemodynamic and respiratory parameters; therefore, it can be an alternative for rehabilitation of CABG phase I.
Objetivo : Verificar o impacto de um protocolo de reabilitação sobre a capacidade funcional de indivíduos submetidos a cirurgia de revascularização do miocárdio após a fase I de reabilitação com o uso do cicloergômetro.Método : Trata-se de um ensaio clínico randomizado cegado para o avaliador. Todos pacientes acima de 50 anos que realizaram Cirurgia de Revascularização do Miocárdio (CRM) e não entravam nos critérios de exclusão eram convidados a participar do estudo, após assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e ter realizado a cirurgia eram incluídos e randomizados para a reabilitação no grupo controle com protocolo já utilizado pelo hospital ou no grupo intervenção que mantinha os exercícios respiratórios e substituía os exercícios de fisioterapia motora habituais por 20 minutos de atividade no cicloergômetro. A avaliação funcional utilizados com objetivo de verificar o equilíbrio através do teste de Apoio Unipodal, mobilidade por meio do TUG e capacidade de exercício pelo TC6 foi realizada no pré-operatorio e no sexto dia de pós-operatório. Resultados : 19 pacientes foram randomizados, sendo 9 alocados no grupo intervenção e 10 no grupo controle. A média de idade do grupo intervenção foi semelhante à do grupo controle (60,8 ± 4,7 vs 62,4± 8,1) anos. Houve predomínio do sexo masculino em ambos os grupos (55,6% vs 80,0%). Nas comparações intragrupo, o grupo controle apresentou uma redução significativa na distância percorrida no TC6,e nas demais variáveis funcionais avaliadas não houve diferença significativa entre os grupos. Conclusão : Uso do cicloergômetro na fase I de reabilitação cardíaca resultou em eficácia semelhante para os desfechos funcionais avaliados, sendo que a utilização do cicloergômetro permitiu um mais adequado monitoramento de parâmetros hemodinâmicos e respiratórios, podendo ser mais uma alternativa para a reabilitação da fase I de CRM.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7497
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000473016-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,83 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.