Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/8367
Tipo: masterThesis
Título: Prevalência de comportamentos voltados à perda de peso e suas associações com índice de massa corporal e autopercepção
Autor(es): Andrade, Sabrina Chapuis de
Orientador: Lara, Diogo Rizzato
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: TEMPERAMENTO
ÍNDICE DE MASSA CORPORAL
PESO CORPORAL
PERDA DE PESO
SAÚDE MENTAL
MEDICINA
Resumo: Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de comportamentos voltados à perda de peso em uma grande amostra coletada pela internet, em brasileiros, e a correlação com o índice de massa corporal (IMC) e a autopercepção baseada no peso corporal. Métodos: Os dados foram coletados pelo Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology (BRAINSTEP) em 27. 501 voluntários (30,4% homens) com uma média de idade de 28,9 ± 8. 7 anos. Resultados: Os comportamentos mais prevalentes realizados por homens e mulheres para perder peso foram exercício físico exaustivo e jejum prolongado, respectivamente (p<0. 001). Vômitos, ingesta de medicamentos para emagrecer, diuréticos e laxantes foram 3 a 8 vezes mais comuns em mulheres do que em homens. A realização frequente de exercício físico exaustivo foi o único comportamento mais adotado por homens. O IMC foi diretamente associado com comportamentos voltados à perda de peso, alcançando as maiores prevalências em participantes obesos (20-30% em homens e ~40% em mulheres). Em torno de 15% das mulheres com IMC normal referiram uso de diuréticos e laxantes, e 12,2% referiu vomitar ao menos às vezes. A prevalência de comportamentos frequentes para perder peso nos participantes magros e muito magros foi menor do que no grupo com IMC normal. Para participantes que atribuem maior valor à autopercepção com base no peso corporal houve uma forte associação com a realização de comportamentos voltados à perda de peso, de forma similar, em ambos os gêneros. Comparados aos que responderam que nunca relacionaram sua autopercepção ao peso corporal, os que fazem frequentemente têm de 25 a 30 vezes mais risco de provocar vômitos (OR 30,70, 95%CI 9,38-100,49 para homens e OR 25,49, 95%CI 17,50-37,13 para mulheres).Conclusão: A prevalência de participantes que realizam comportamentos voltados à perda de peso foi alta, especialmente em mulheres e em obesos. A autoavaliação com base no peso corporal foi mais fortemente associada com a realização de comportamentos do que o IMC.
Objectives: The aim of this study was to determine the prevalence of weight control behaviors (WCBs) in a large sample of web-based inquiries of Brazilian nationals and the correlation with body mass index (BMI) and weight-based self-perception. Method: The data were collected by the Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology (BRAINSTEP) in 27,501 volunteers (30. 4% men) with a mean age of 28. 9 ± 8. 7 years. Results: The most prevalent WCBs for men and women were exhaustive physical exercise and prolonged fasting, respectively (p<0. 001). Vomiting, intake of appetite suppressant medications, diuretics and laxatives were 3-8 times more common in women than in men. Frequent exhaustive physical exercise was the only behavior more often adopted by men. BMI was positively associated with WCBs, reaching high frequency in obese subjects (20-30% in male and ~40% of female). About 15% of normal weight women reported using diuretics and laxatives, and 12. 2% reported vomiting at least sometimes. The prevalence of frequent WCBs in the thin and very thin groups was lower than in the normal weight group. For subjects whom body weight was highly regarded in their self-perception, there was a strong positive association with all WCBs, at similar degrees, in both genders. Compared to those who never base their intrinsic personal value on body weight, those who do it very frequently have 25-30 times higher risk of inducing vomiting (OR 30. 70, 95%CI 9. 38-100. 49 for men and OR 25. 49, 95%CI 17. 50-37-13 for women).Conclusion: The prevalence of participants adopting WCBs was high, especially in women and obese subjects. Weight-based self-evaluation was more strongly associated to WCBs than BMI.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8367
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000478727-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,35 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.