Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/8484
Tipo: masterThesis
Título: Conteúdo gastrointestinal de petréis (Aves: Procellariiformes) no litoral do Rio Grande do Sul, Brasil: análise dos itens alimentares e resíduos poliméricos
Autor(es): Perez, Martin Sucunza
Orientador: Fontana, Carla Suertegaray
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Fecha de Publicación: 2016
Palabras clave: AVES - RIO GRANDE DO SUL
NUTRIÇÃO ANIMAL
ORNITOLOGIA
ZOOLOGIA
Resumen: The albatrosses and petrels of the order Procellariiformes play an important role as top predators in marine food webs as they are widespread and usually abundant. In order to analyze the digestive tracts of petrels we conduct beach surveys (n=134) searching for dead birds found between the cities of Torres (29°21’S, 49°44’W) and Mostardas (31°14’S, 50°54’W), Rio Grande do Sul State (RS), southern Brazil, from October 2009 to May 2015. Additionally, specimens that died in the Wildlife and Marine Rehabilitation Center of Federal University of Rio Grande do Sul were included. We analyze the digestive tract of Puffinus gravis (n=21), Procellaria aequinoctialis (n=32), Calonectris borealis (n=34) and Pterodroma incerta (n=61). Specimens of P. incerta were collected after the passage of Catarina Hurricane which hit the coast of Rio Grande do Sul and Santa Catarina states in 2004. Food items of the four species were mainly cephalopod beaks, fish otoliths and eye lenses. In all species, gizzard was the cavity showing the highest percentage of food items reaching 91. 8% in P. gravis, 81. 3% in P. aequinoctialis, 93. 9% in P. incerta and 83. 2% in C. borealis. The same cavity showed the highest percentage for frequency of occurrence of polymeric materials attaining 84. 4%, 68. 7%, 98. 3% and 94. 2% in P. gravis, P. aequinoctialis, P. incerta and C. borealis, respectively. Among the plastic fragments, high density polyethylene (HDPE), low density polyethylene (LDPE), polypropylene (PP) and polyethylene terephtalate (PET) shown the highest percentage of occurrence and numerical frequencies. Among the consumed cephalopods, those belonging to the Oegopsida suborder were the most important cephalopods encountered in the diet. This suborder includes a large number of families, with mostly oceanic species that inhabit great depths. Pelagic cephalopods can be ingested by seabirds through post-spawning die-offs events (when they float), and by eating long-line fisheries discharge (when they catch pelagic and oceanic fishes). We could not identify the fish consumed by P. incerta because the otoliths were worn. In the other petrels studied, all fish consumed and that could be identified are abundant in the coastal and continental shelf platform of RS. Most teleost species present in the stomach contents of these birds are trawling fisheries discards in southern Brazil, as they are incidentally caught or for not having commercial value. Gravimetric tests used to identify the consumed polymers indicated that HDPE, LDPE and PP have low densities and can float on water, reinforcing the hypothesis that Procellariiformes can ingest plastic residues confounding it with prey. The high consumption of manufactured materials highlights the degradation of the oceans and is an important concern for migratory and endangered species conservation.
As espécies de aves da ordem Procellariiformes desempenham um importante papel como consumidores de topo de pirâmide alimentar em ecossistemas marinhos, pois apresentam ampla distribuição geográfica e populações usualmente abundantes. Para analisar o conteúdo gastrointestinal de petréis foram coletados cadáveres encontrados em monitoramentos de praia (n=134) entre o município de Torres (29°21’S, 49°44’O) e o Farol de Mostardas (31°14’S, 50°54’O), Rio Grande do Sul (RS), Brasil, de outubro de 2009 a maio de 2015. Também foram utilizados espécimes que vieram a óbito no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres e Marinhos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. As espécies estudadas foram Puffinus gravis (n=21), Procellaria aequinoctialis (n=32), Calonectris borealis (n=34) e Pterodroma incerta (n=61). Indivíduos desta última espécie foram coletados após a passagem do Ciclone Catarina, que atingiu a costa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina em 2004. Os itens alimentares das quatro espécies foram constituídos principalmente de bicos de cefalópodes, otólitos e cristalinos de peixes. Nas quatro espécies de aves o ventrículo foi a cavidade que apresentou o maior percentual de itens alimentares com 91,8% em P. gravis, 81,3% em P. aequinoctialis, 93,9% em P. incerta e 83,2% em C. borealis. Com relação aos resíduos poliméricos, a mesma cavidade apresentou o maior percentual de frequência de ocorrência desses materiais com 84,4%, 68,7%, 98,3% e 94,2% em P. gravis, P. aequinoctialis, P. incerta e C. borealis, respectivamente. Dentre os resíduos poliméricos encontrados o polietileno de alta densidade (PEAD), o polietileno de baixa densidade (PEBD), o polipropileno (PP) e o politereftalato de etileno (PET), apresentaram os maiores percentuais de frequência de ocorrência e numérica. Dentre os cefalópodes consumidos, aqueles pertencentes à subordem Oegopsida apresentaram os maiores percentuais de frequência de ocorrência e numérica. Essa subordem abrange um grande número de famílias, em sua maioria de espécies oceânicas e que habitam grandes profundidades. Cefalópodes pelágicos podem ser consumidos ao flutuarem após a morte ou devido ao descarte de vísceras de peixes de profundidade, pela pesca de espinhel. Não foi possível identificar os peixes consumidos por P. incerta pois os otólitos estavam muito desgastados. Nas demais espécies de petréis todos os peixes consumidos e que puderam ser identificados, são abundantes na região costeira e na plataforma continental do RS. A maioria das espécies de teleósteos consumidos por essas aves constituem parte do descarte da frota de pesca de arrasto no sul do Brasil, por serem capturadas acidentalmente ou por não terem valor comercial. Os testes gravimétricos realizados para identificação dos polímeros consumidos, indicaram que PEAD, PEBD e PP possuem baixa densidade e podem flutuar na água, reforçando a hipótese de que os Procellariiformes podem ingerir resíduos poliméricos confundindo-os com suas presas. O elevado consumo de material antrópico evidencia a degradação dos oceanos e preocupa do ponto de vista da conservação de espécies migratórias e ameaçadas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8484
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000479014-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo600,54 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.