Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/8513
Tipo: masterThesis
Título: A inserção dos psicólogos no Sistema Único de Assistência Social: identidade, práticas e desafios
Autor(es): Nadal, Ana Hertzog Ramos de
Orientador: Pizzinato, Adolfo
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: PSICÓLOGOS - PRÁTICA PROFISSIONAL
POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
PSICOLOGIA SOCIAL
Resumo: This Master thesis is composed of two empirical articles and aims to analyze the psychological practices from the speech directly involved workers in the practical field of the National Social Assistance Policy. The first one aims to understand the discourses that produce psychological practices in the field of social assistance, trying to understand how it is perceived interdisciplinary work by psychologists inserted in this field, and to investigate how to build the psychological practices collectively and as a professional category. A focal group of psychologists and one social worker of Porto Alegre and its metropolitan area have participated. It was done an analysis of thematic content. The analysis created seven categories grouped in the axes “Psychological Practices, Work and Policy of Assistance”. In the discourse of those workers, it is highlighted the fatalism, the exploitation and the impotence that is reproduced in the talk and in the feeling of the professionals and that is also fruit of a context of injustice and oppression, lived by the own workers. In the second study, it was aimed to, besides the psychological practices in the SUAS, understand how the psychologists of assistance build and reaffirm its professional identity. Psychologists that work in CRAS of Porto Alegre participated in this study and they were interviewed individually, furthermore, the transcriptions of the focal groups of the first study were also analysed. It was done an analysis of the thematic content and five categories were listed from the literature: identity as negotiated experience of the self, affiliation, trajectory of the apprenticeship, multi-affiliation and globally defined affiliation, but experienced locally. On the analysis it is highlighted the difficulty of professionals to perceive itself worker of assistance, besides to position itself collectively and politically. It was concluded, through those two studies, that, for the psychologist worker of assistance, it is necessary to assume political position in service of social transformation; articulate itself as a professional category and also perceive and identify itself as a worker of the assistance. However, this is yet a professional category that is identified with the traditional clinical practice, even that some transforming practices are already being produced.
Esta dissertação de mestrado é composta por dois artigos empíricos e tem como objetivo analisar as práticas psicológicas a partir do discurso de trabalhadores diretamente implicados nos campos práticos da Política Nacional de Assistência Social. O primeiro artigo tem por objetivo conhecer os discursos que produzem práticas psicológicas no campo da Assistência Social, buscando compreender como é percebido o trabalho interdisciplinar pelos psicólogos inseridos nesse campo, bem como investigar como se constroem as práticas psicológicas de modo coletivo e como categoria profissional. Participaram de um grupo focal psicólogos e um assistente social de Porto Alegre e região metropolitana. Foi realizada análise de conteúdo temática. A análise gerou sete categorias, agrupadas nos eixos Práticas Psicológicas, Trabalho e Política de Assistência. No discurso desses trabalhadores, destacam-se o fatalismo, a exploração e a impotência que se reproduzem na fala e no sentimento dos profissionais e que também é fruto de um contexto de injustiça e opressão, vivido pelos próprios trabalhadores. No segundo estudo, buscou-se além das práticas psicológicas no SUAS, compreender como os psicólogos da assistência constroem sua identidade profissional. Participaram deste estudo psicólogos trabalhadores dos CRAS de Porto Alegre, que foram entrevistados individualmente, além de serem também analisadas as transcrições dos grupos focais do primeiro estudo. Foi realizada análise de conteúdo temática e elencadas cinco categorias a partir da literatura: identidade como experiência negociada do eu, afiliação, trajetória de aprendizagem, multiafiliação e afiliação definida globalmente, mas experimentada localmente. Na análise, destaca-se a dificuldade dos profissionais de perceberem-se trabalhadores da assistência, além de se posicionarem coletiva e politicamente. Conclui-se, através dos dois estudos, que, ao psicólogo trabalhador da assistência, é necessário assumir posição política a serviço da transformação social, articular-se como categoria profissional e também perceber-se e identificar-se como trabalhador da assistência. Entretanto, ainda trata-se de uma categoria profissional que está identificada com a prática clínica tradicional, mesmo que algumas práticas transformadoras já venham sendo produzidas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8513
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000479097-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial493,69 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.