Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/8547
Tipo: masterThesis
Título: Tratamento intensivo baseado na terapia de aceitação e compromisso para dificuldades relacionadas ao peso
Autor(es): Freitas, Breno Irigoyen de
Orientador: Oliveira, Margareth da Silva
Pizzinato, Adolfo
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Fecha de Publicación: 2016
Palabras clave: TERAPÊUTICA
OBESIDADE - ASPECTOS PSICOLÓGICOS
SOBREPESO
PSICOLOGIA
Resumen: This study evaluated the effect of an Acceptance and Commitment Therapy (ACT) intervention on experiential avoidance, Body Mass Index (BMI) and weight related difficulties. Overweight and obesity rates have risen in recent decades in Brazil and worldwide, and are associated with considerable health impairments. Some weight-loss treatments have demonstrated short-term effectiveness, however, about 80% of people recover weight in a few years. The experiential avoidance, low experiential awareness, and lack of motivation have been identified as key elements which are not sufficiently addressed in weight reduction programs. This study has a quantitative and pre-experimental design. Inclusion criteria: female, aged between 18 and 59 years, IMC≥25Kg/m² and eight years of minimum education. Exclusion criteria: Major Depressive Episode, Manic or Hypomanic, Borderline Personality Disorder and Substance Use Disorder. The instruments used were: Acceptance and Action Questionnaire (AAQ-II), Acceptance and Action Questionnaire for Weight (AAQ-W), Cognitive Fusion Questionnaire (CFQ), Diet and Exercise Scale (DES), Body Shape Questionnaire ( BSQ), Mindful Eating Questionnaire (MEQ) and Valued Living Questionnaire (VLQ), and BMI. The first section aimed to evaluate the effect of an ACT intervention on: BMI, experiential avoidance, dissatisfaction with body image, mindful eating, and behaviors related to diet and physical activity. Section II evaluated the difference of the intervention effects for women with different levels of symptoms of binge eating. The 59 participants had a mean age 44. 7 years (SD = 11. 1) and average 14. 7 years of formal education (SD = 3. 4). At follow-up, 17% of participants showed weight reduction, maintenance 79. 2% and 1. 9% weight gain. The experiential avoidance related to weight reduced over time. The results indicate greater sensitivity of the AAQ-W compared to the AAQ-II for the population studied. There was a reduction of 48. 04% in the frequency of binge eating and 30. 99% in choosing unhealthy meals. Binge eating showed a positive correlation with experiential avoidance, dissatisfaction with body image, and compulsive eating, beyond negative correlation with mindful eating. Moderate and severe symptoms groups showed significant reductions in experiential avoidance and body image dissatisfaction at follow up. Severe symptoms group showed stronger effect size compared to others and significant increase in physical activity. The results show an increase in mindful eating regardless of the level of binge eating. The results showed that the intervention led to reductions in experiential avoidance and body image dissatisfaction, especially among women with severe binge eating symptoms. This difference can be explained by the role of experiential avoidance in maintaining of compulsive eating. Among the limitations of this study are the high dropout rate and the absence of a standard instrument for measuring binge eating over time.
Neste estudo foi avaliado o efeito de uma intervenção baseada na Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) sobre a esquiva experiencial, peso e dificuldades relacionadas ao peso para mulheres com sobrepeso e obesidade. Os índices de obesidade e sobrepeso cresceram nas últimas décadas no Brasil e no mundo e estão associados a diversos prejuízos à saúde. Alguns tratamentos para emagrecer são eficazes em curto prazo, porém, aproximadamente 80% das pessoas que obtém êxito acabam retomando o peso perdido em até alguns anos. A esquiva experiencial, a baixa consciência experiencial e a falta de motivação são apontadas como elementos-chave que podem não ser suficientemente abordados nos programas de redução de peso. Este é um estudo quantitativo, pré-experimental. Critérios de inclusão: sexo feminino, idade entre 18 e 59 anos, IMC≥25Kg/m² e escolaridade mínima de oito anos de estudos. Critérios de exclusão: Episódio Depressivo Maior, Episódio Maníaco ou Hipomaníaco, Transtorno de Personalidade Borderline e Transtorno por Uso de Substâncias. Os instrumentos utilizados foram: Questionário de Aceitação e Ação (AAQ-II), Questionário de Aceitação e Ação para o Peso (AAQ-W), Questionário de Fusão Cognitiva (CFQ), Diet and Exercise Scale (DES), Body Shape Questionnaire (BSQ), Mindful Eating Questionnaire (MEQ) e Questionário de Valores de Vida (VLQ), além do IMC. A Seção I teve por objetivo avaliar o efeito de uma intervenção baseada em ACT no IMC, na esquiva experiencial, na insatisfação com a imagem corporal, no mindful eating e em comportamentos relacionados à dieta e à atividade física. A Seção II avaliou a diferença dos efeitos da intervenção para mulheres com diferentes níveis de sintomas de compulsão alimentar. As 59 participantes apresentaram média de idade igual a 44,7 anos (DP=11,1) e média de 14,7 anos de estudos completos (DP=3,4).No seguimento, 17% das participantes apresentaram redução de peso, 79,2% manutenção e 1,9% ganho de peso. A esquiva experiencial relacionada ao peso reduziu ao longo do tempo. Os resultados indicam maior sensibilidade do AAQ-W em comparação ao AAQ-II para a população estudada. Houve redução de 48,04% na frequência do comer compulsivo e de 30,99% a escolha de refeições não saudáveis. A compulsão alimentar apresentou correlação positiva com a esquiva experiencial, insatisfação com a imagem corporal e comer compulsivo e correlação negativa com mindful eating. Os grupos com sintomas moderados e graves apresentaram reduções significativas na esquiva experiencial e na insatisfação com a imagem corporal no seguimento. O grupo com sintomas graves apresentou maior tamanho de efeito quando comparado aos demais e aumento significativo em atividade física. Os resultados apontam aumento em mindful eating independentemente do nível de compulsão alimentar. Os resultados demonstraram que a intervenção gerou reduções na esquiva experiencial e insatisfação com a imagem corporal, principalmente entre mulheres com sintomas de compulsão alimentar grave. Esta diferença pode ser explicada pelo papel da esquiva experiencial na manutenção do comer compulsivo. Entre as limitações deste estudo está a alta taxa de desistência entre a intervenção e a avaliação do seguimento e a ausência de um instrumento padronizado para mensurar a compulsão alimentar ao longo do tempo.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8547
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000479353-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial4,12 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.