Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5724
Tipo: doctoralThesis
Título: Estratégias de forrageio em micos-estrela (Callithrix penicillata): os micos usam jogos durante o forrageio social?
Autor(es): Guedes, Danusa
Orientador: Bicca-Marques, Júlio César
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: ZOOLOGIA
ECOLOGIA
ALIMENTAÇÃO
PRIMATAS - HÁBITOS E CONDUTA
MACACOS
Resumo: Anthropoid primates stand out among mammals because of their advanced cognitive skills resulting from the evolution of a relatively larger brain. Their ability to use social tactics to solve ecological and group-living challenges has been proposed by some experts as the major selective pressure that drove their brain evolution and increase in cognitive skills. Yet, little is known about how differences in social intelligence affect individual fitness within primate groups, including those of New World species. Previous studies have shown that tamarins (Saguinus) and capuchin monkeys (Sapajus) integrate ecological and social information in their group foraging decision-making, thereby suggesting that they adopt efficient cognitive mechanisms for coping with the social network. However, these studies did not analyze individual behavior from a Game Theory perspective, which provides an appropriate theoretical framework for evaluating individual decisions within a social context. In this research we tested whether black tufted-ear marmosets (Callithrix penicillata) are capable of integrating social and ecological information for making economical foraging decisions as predicted by the Producer-Scrounger Game. Specifically, we tested whether the members of social groups adjust their foraging strategies (producer and scrounger) in response to changes in the productivity and density of food resources and whether the individual choice of strategy and foraging success are age-sex and social rank dependent. The study was conducted with two wild groups living in a forest fragment at Fazenda Cauaia, Matozinhos, State of Minas Gerais, Brazil, from October 2009 to October 2011. The experimental design involved the establishment of two feeding stations (one in the home range of each group) composed of five platforms in a circular arrangement. The behavior of the marmosets, including the amount of food reward (arabic gum) eaten by each individual, was recorded with a closed-circuit television (CCTV). We ran four experiments controlling the amount of food available in the station (productivity) and the number of rewarded feeding apparatuses (density). The experimental conditions were: low density-low productivity, low density-high productivity, high density-low productivity and high density-high productivity. Individuals differed in their investment in producing resources (that is, searching for food rewards in platforms) in both groups throughout the study, indicating the use of the Producer-Scrounger Game. As predicted by this model, the finder’s advantage (amount of food eaten by the producer of a resource before the arrival of scroungers), the foraging success of producers and the proportion of individuals playing producer in the group were higher under conditions of low productivity. Changes in resource density also influenced the proportion of individuals adopting each strategy. Again, more individuals played producer under conditions of low resource density. The latency to the arrival of the first scrounger was lower under conditions of low density and low productivity. Adult males also tended to play scrounger more often than adult females under these circumstances. Social rank did not have a significant relationship with individual foraging strategy and success. We conclude that black tufted-ear marmosets use ecological and social information to make foraging decisions within their groups and suggest that the strategy to be played is chosen by the individual prior to the arrival of the group at the food patch. Finally, we confirmed that the Game Theory and the Producer-Scrounger model are useful theoretical frameworks for analyzing the individual foraging decisions of black tufted-ear marmosets within a social context.
Os primatas antropóides destacam-se dentre os mamíferos por sua elevada capacidade cognitiva decorrente da evolução de um cérebro relativamente maior. A habilidade em usar táticas sociais para resolver problemas ecológicos e da vida em grupo tem sido apontada por alguns especialistas como a maior pressão seletiva que direcionou a evolução do cérebro e o aumento da capacidade cognitiva nestes primatas. Contudo, pouco se sabe sobre a influência da inteligência social no fitness dos primatas, incluindo as espécies neotropicais. Estudos prévios fornecem evidências de que os primatas dos gêneros Saguinus (soins) e Sapajus (macacos-prego) podem integrar informações ecológicas e sociais na tomada de decisões durante o forrageio em grupo, sugerindo que estes primatas possuem mecanismos cognitivos eficientes para lidar com a rede social. No entanto, estes estudos não utilizaram a perspectiva da Teoria dos Jogos, a qual fornece o arcabouço teórico adequado para explorar decisões individuais num contexto social. Nesta pesquisa testamos se os micos-estrela (Callithrix penicillata) são capazes de integrar informações sociais e ecológicas para tomar decisões econômicas de forrageio como predito pelo modelo do Jogo Produtor-Usurpador. Testamos, especificamente, se os membros de grupos sociais ajustam suas estratégias de forrageio (produtor e usurpador) em resposta a mudanças na produtividade e densidade de recursos alimentares e se a classe sexo-etária e a posição hierárquica influenciam a escolha da estratégia individual e o sucesso na obtenção de alimento. O estudo foi realizado com dois grupos de vida livre em um fragmento florestal na Fazenda Cauaia, Matozinhos, Minas Gerais, no período de outubro de 2009 a outubro de 2011. O desenho experimental envolveu a construção de duas estações de alimentação, uma para cada grupo, com cinco plataformas dispostas em círculo.O comportamento dos animais, incluindo a quantidade de recompensa alimentar (goma arábica) ingerida por cada membro, foi registrado por gravações com um circuito fechado de televisão (CFTV). Foram conduzidos quatro experimentos, nos quais foram controlados a quantidade de alimento disponível na estação (produtividade) e o número de aparatos com recompensa alimentar (densidade). As condições experimentais foram: baixa densidade-baixa produtividade, baixa densidade-alta produtividade, alta densidade-baixa produtividade e alta densidade-alta produtividade. Ao longo do estudo foram observadas diferenças individuais no investimento dos micos-estrela de cada grupo na produção de recursos (ou seja, na busca pelas recompensas alimentares nas plataformas), indicando o uso do Jogo Produtor-Usurpador. Conforme previsto por este modelo, a vantagem do produtor (quantidade de alimento ingerida antes da chegada dos usurpadores), o sucesso de forrageio dos produtores e a proporção de produtores foi maior sob condições de baixa produtividade. A variação na densidade de recursos também afetou a proporção de indivíduos adotando cada estratégia nos grupos, sendo observado um maior número de produtores sob condições de baixa densidade. A latência para a chegada do primeiro usurpador foi menor sob condições de baixa densidade e de baixa produtividade. Os machos adultos também adotaram mais a estratégia de usurpador do que as fêmeas adultas sob estas condições.A posição hierárquica não apresentou relação significativa com o sucesso e o investimento individual em determinada estratégia. É possível concluir que os micos-estrela usam informações ecológicas e sociais para tomar decisões durante o forrageio social e sugerir que a estratégia é escolhida antes dos indivíduos chegarem à mancha de alimentação. Por fim, confirmou-se que a Teoria dos Jogos e o modelo Produtor-Usurpador são ferramentas úteis para avaliar as decisões individuais dos micos-estrela num contexto social.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5724
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000456396-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,85 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.