Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7024
Tipo: masterThesis
Título: Formas de subjetivação da Geração Y
Autor(es): Verzoni, André
Orientador: Lisboa, Carolina Saraiva de Macedo
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2014
Palavras-chave: PSICANÁLISE
SUBJETIVIDADE
CONTEMPORANEIDADE
JUVENTUDE
CARREIRA PROFISSIONAL - PLANEJAMENTO
Resumo: This master thesis consists of two articles. The first article is a theoretical study, while the second is an empirical article. The primary objective of this thesis was to investigate and understand the subjectivity of the Generation Y. The theoretical paper, structured as a nonsystematic review, proposes a discussion of the subjectivity established by the Generation Y considering their integrants agents and subjects of the contemporary time. The empirical article is the result of a qualitative, exploratory and cross-sectional research, which goal is the description and understanding of the subjectivity presented by the Generation Y. To achieve this purpose, semi-structured interviews with open exploratory axis were made. The themes of the interview were: work, interpersonal and virtual relationships, self and others image, time (routine), ethical ideals, idols (celebrities), violence, consumption, goals and critical about contemporary society. The method used to analyze the content of the interviews was the Interpretative Analysis proposed by Frederick Erickson. The conclusions were that the Generation Y present ambivalence, idealism and the persistence of adolescent traits; propose various critics and demands towards the context where they live and have high expectations about themselves; consider the collective and creative work the key to professional achievement; maintain that experience other cultures is vital for personal development and classify the lack of respect for individuality one of the most reprehensible forms of violence.
Esta dissertação de mestrado é composta por dois artigos. O primeiro artigo é um trabalho teórico, enquanto que o segundo é um artigo empírico. O objetivo geral da dissertação foi investigar e compreender as formas de subjetivação dos jovens da Geração Y. O artigo teórico, estruturado como uma revisão narrativa, propõe uma discussão a respeito das formas de subjetivação dos indivíduos da Geração Y, considerando-os agentes e sujeitos do tempo contemporâneo. O artigo empírico é fruto de uma pesquisa qualitativa, transversal e exploratória que estabeleceu como objetivo a investigação, descrição e compreensão das formas de subjetivação dos jovens da Geração Y. Para atingir este propósito, foram realizadas entrevistas abertas semi-estruturadas com os seguintes eixos exploratórios: trabalho, relações interpessoais e virtuais, imagem de si e dos outros, tempo (rotina), valores éticos, ídolos (celebridades), violência, consumo, objetivos e críticas sobre a sociedade contemporânea.O método utilizado para a análise dos dados obtidos através das entrevistas foi a Análise Interpretativa proposto por Frederick Erickson. A partir do conteúdo das entrevistas, concluise que os jovens da Geração Y apresentam ambivalência, idealismo e a persistência de traços da adolescência; propõem diversas críticas e exigências em relação ao contexto em que vivem e altas expectativas em relação a si mesmos; consideram o trabalho coletivo e criativo a via principal para a realização profissional; sustentam que vivenciar outras culturas é fundamental para o crescimento pessoal e classificam a falta de respeito pela individualidade como uma das mais reprováveis manifestações de violência.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7024
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000465044-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial787,23 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.