Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7398
Tipo: masterThesis
Título: Clarice Lispector e ditadura militar:representação e subjetividade num contexto de censura
Autor(es): Sander, Isabella Smith
Orientador: Ramos, Roberto José
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO
LISPECTOR, CLARICE - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
JORNALISMO
SEMIOLOGIA
CRÔNICAS BRASILEIRAS
Resumo: Those who think about what was written in periodicals, during the military regime in Brazil, soon will remember the alternative newspapers that exposed the problems of that period, in opposition to the mainstream media, that kept quiet. However, obviously, the journalistic scenario was not composed exclusively by these two opposites: the impact of the historical situation was perceived in different levels at all journalism sectors, even in mainstream media. This work came with the purpose to analyze in which ways this historical period is represented in Clarice Lispector’s publications in Jornal do Brasil, a high circulation newspaper at the period. The chronicles analyzed were: Daqui a vinte e cinco anos, published in September 16, 1967; Dos palavrões no teatro, published in October 7, 1967; Carta ao Ministro da Educação, published in February 17, 1968; Medo da libertação and Esboço do sonho do líder, both published in May 31, 1969. The concepts analyzed in the chosen texts are the Chronicle, under the optics of the journalist José Marques de Melo, and the Stereotype, the Culture, the Power and the Sociolect, based in the conceptions of the semiotician Roland Barthes. The Chronicle will be analyzed as an Opinative Gender of newspapers, with a structure composed by hypotesis/conclusion, which has the intention to transmit thoughts regarding facts, ideas and sensations. The Stereotype will be considered a language necrosis, once that it is composed by words that, the more are repeated, the more they lose their deepest sense. The Power, in this research, will be connected to any speech, even when it comes from outside the official power. It is concepted as the Libido dominante, or pleasurable energy, that is in the human being and appears present in all people’s actions. The Culture, here, will be influenced by society in all senses: will be all ways of spoke, seen or written communication. It’s about the set of influences of the author, the so-called intertext. About the Sociolect, it will be considered as the idiomatic social language. It won’t be divided by geographical specifications, but by the construction of professional and social ghettos, for example. The Sociolect is divided in two segments: the speeches within the power, or encratics, and the ones outside the power, or acratics. One can become the other and, when that occurs, automatically takes features of that type of language. Considering that the analyzed writer exposes criticism about the military actions, the subtype verified here will be the acratic. The research executed will be qualitative, through a semiotic analysis, using Roland Barthes’ concepts. The french’s semiologist seeks to reconstitute the operation of language’s signification systems, building a simulacrum to the observed objects. Based in the principle of pertinence, a point of view will be chosen and the other possible ones will be excluded, in order to delimitate the corpus. The method used will be Edgar Morin’s Paradigm of Complexity, that seeks to articulate different areas of knowledge, promoting Transdisciplinarity. To achieve that, seven principles were created by the author, willing to guide the researcher in the transdisciplinary path.
Quem pensa no que foi escrito em periódicos, durante o regime militar no Brasil, lembra logo dos jornais alternativos, que expunham os problemas da época, em contraposição à grande mídia, que calava. Entretanto, obviamente, o cenário jornalístico não era composto apenas por esses dois opostos: o impacto da situação histórica era percebido com maior ou menor grau em todos os setores do jornalismo, até mesmo na grande mídia. Este trabalho surgiu com o intuito de analisar de que maneira esse período de exceção está representado nas publicações de Clarice Lispector no Jornal do Brasil, que tinha alta circulação nessa época. As crônicas escolhidas foram Daqui a vinte e cinco anos, de 16 de setembro de 1967; Dos palavrões no teatro, de 7 de outubro de 1967; Carta ao Ministro da Educação, de 17 de fevereiro de 1968; Medo da libertação, de 31 de maio de 1969, e Esboço do sonho do líder, também de 31 de maio de 1969. Os conceitos analisados nos textos serão a Crônica, sob a ótica do jornalista José Marques de Melo, e o Estereótipo, a Cultura, o Poder e o Socioleto, a partir da concepção do semiólogo Roland Barthes. A Crônica será vista como um gênero opinativo dos jornais, com estrutura hipótese/conclusão, que tem como objetivo transmitir pensamentos a respeito de fatos, ideias e sensações. O Estereótipo será considerado uma necrose da linguagem, uma vez que é composto por palavras que, de tanto serem repetidas, perderam seu sentido mais profundo.O Poder, nesta pesquisa, estará ligado a qualquer discurso, mesmo quando este parte de fora do poder oficial. Ele é conceituado como a Libido Dominante, ou energia prazerosa, que está no ser humano e aparece presente em todas as ações das pessoas. A Cultura, aqui, sofrerá influências da sociedade em todos os sentidos: será toda a forma de comunicação falada, vista ou escrita. Tratar-se-á do banco de influências do autor estudado, o chamado intertexto. Quanto ao Socioleto, será tido como a linguagem social idiomática. Esta não será dividida por especificações geográficas, mas sim pela construção de guetos profissionais e sociais, por exemplo. O Socioleto será dividido em dois segmentos: o dos discursos dentro do poder, ou encráticos, e o dos fora do poder, ou acráticos. Um pode se tornar o outro e, quando isso ocorre, automaticamente assume as características daquele tipo de linguagem. Visto que a escritora analisada demonstra críticas a respeito da atuação dos militares, o subtipo aqui averiguado será o acrático. A pesquisa realizada será qualitativa, através de uma análise semiológica, utilizando os conceitos de Roland Barthes. A Semiologia do francês busca reconstituir o funcionamento dos sistemas de significação da língua, construindo um simulacro para os objetos observados. A partir do princípio de pertinência, será escolhido um ponto de vista específico e os outros possíveis serão excluídos, a fim de que o corpus seja melhor delimitado. O método empregado será o Paradigma da Complexidade, de Edgar Morin, que busca articular diferentes campos do saber, promovendo a Transdisciplinaridade. Para tanto, sete princípios foram criados pelo autor, a fim de nortear o pesquisador ao longo do caminho transdisciplinar.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7398
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000470808-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,13 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.