Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7540
Tipo: masterThesis
Título: A república nos livros didáticos de história da era Vargas (1938-1945)
Autor(es): Wendt, Wanessa Tag
Orientador: Abreu, Luciano Aronne de
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Fecha de Publicación: 2015
Palabras clave: BRASIL - HISTÓRIA
LIVROS DIDÁTICOS
VARGAS, GETÚLIO - POLÍTICA E GOVERNO
HISTÓRIA - ENSINO
Resumen: Throughout this paper we sought to identify and analyze, specifically, how the republic is represented by seven authors - Alfredo Gomes, Basílio de Magalhães, Hélio Vianna, João Pereira Vitória, Joaquim Silva, Jonathas Serrano, Mário Sette – in their history textbook for high school students. The books were published during the Vargas Period, more specifically between the first teaching reform, for that level in 1931, and the after the CNLD creation in 1938 until the end of the regime in 1945. For that purpose, in the first moment, we mapped the educational model implanted by the Vargas regime and we highlighted the history teaching definitions for high school students through CPDOC documents. The CNDL creation in 1938 was also the object of discussion as well as the establishment of specific rules to make and authorize those textbooks that circulated in the Brazilian schools in that moment. Those questions, that were part of Vargas nationalist project, had influence directly the creation of those materials. Therefore, for the second part of this paper, we investigated how those seven authors that produced the high school materials made for history teaching adapted themselves to the state rules and how they represented in their textbooks the two republican periods: the first republic (1889 – 1930) and the second republic which begins in 1930. For this purpose we use discursive textual analyses methodology. (MORAES, p. 2003; 2011).
Ao longo desse trabalho procuramos, especificamente, identificar e analisar de que modo sete autores - Alfredo Gomes, Basílio de Magalhães, Hélio Vianna, João Pereira Vitória, Joaquim Silva, Jonathas Serrano, Mário Sette - representaram a república em seus livros didáticos de História destinados ao primeiro ciclo do ensino secundário e publicados durante os anos Vargas, entre a primeira reforma do ensino para aquele nível, em 1931, e após a criação da CNLD em 1938, até a queda do regime em 1945. Para isso, em um primeiro momento, por meio de documentação sob guarda do CPDOC e do Arquivo Nacional, mapeamos o modelo educacional implantado pelo Estado varguista e destacamos suas definições para o ensino de História no primeiro ciclo do nível secundário. Discutimos também a criação da CNLD, em 1938, e o estabelecimento de regras especificas para elaboração e autorização dos livros didáticos que circularam nas escolas brasileiras naquele momento histórico. Tais questões, parte do projeto nacionalista de Vargas, influenciaram diretamente o processo de elaboração desses materiais. Por isso, já na segunda parte do trabalho, investigamos de que forma sete autores desses materiais, destinados ao ensino de História, se adequaram a tais regras estatais e representaram em suas obras didáticas o período republicano brasileiro, em seus dois momentos: a Primeira República (1889 – 1930) e a Segunda República, iniciada em 1930. Utilizamos para isso a metodologia de análise textual discursiva (MORAES, 2003, p. 2011).
URI: http://hdl.handle.net/10923/7540
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000474333-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,02 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.