Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/8805
Tipo: doctoralThesis
Título: Monoparentalidade feminina e gênero : uma abordagem sistêmica sob a ótica de mulheres chefes de família e de terapeutas familiares
Autor(es): Verza, Fabiana
Orientador: Strey, Marlene Neves
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Fecha de Publicación: 2016
Palabras clave: PSICOTERAPIA FAMILIAR
RELAÇÕES DE GÊNERO
MULHERES - ASPECTOS SOCIAIS
PSICOLOGIA SOCIAL
Resumen: A presente tese se propõe a fazer uma análise crítica da monoparentalidade feminina, procurando destacar a inter-relação entre o contexto e o processo de estruturação dessas famílias no ambiente micro e macrossocial. Objetivo: compreender, a partir da perspectiva ecológico-sistêmica e dos estudos de gênero, como se dá o funcionamento das famílias monoparentais femininas, desde a ótica de mulheres chefes de família e de terapeutas familiares. Método: Foram realizados três estudos, sendo um teórico e dois com enfoque qualitativo e delineamento exploratório-descritivo. O Estudo 1 trata-se de uma revisão sistemática que mapeou estudos acerca da monoparentalidade feminina no contexto da América Latina. O Estudo 2 investigou a percepção de 10 mulheres chefes de família sobre monoparentalidade feminina desde uma perspectiva micro e macrossocial. O Estudo 3 investigou a percepção de 5 terapeutas de família acerca da monoparentalidade feminina e avaliou o impacto dos estudos de gênero em sua formação profissional. Resultados: Observa-se uma sincronia de resultados entre os estudos teóricos e os discursos das mulheres e terapeutas entrevistadas em diversos aspectos. Mudanças e permanências de valores e divergências e convergências de ideias foram identificadas nos desenhos de pesquisas mapeados, nas práticas sociais descritas e nos discursos analisados. Considerações finais: Constatou-se uma defasagem de estudos sobre a temática no contexto da América Latina e um importante papel da Terapia Familiar feminista para a inserção dos estudos de gênero na Psicologia. Observou-se nos discursos das mulheres e das terapeutas um esforço em romper com estereótipos de gênero e com o ideal de família nuclear, no entanto, ainda existe uma alta sensibilidade aos modelos prescritivos patriarcais de família.
The thesis aims to a critical analysis of female-headed single parenthood, seeking to highlight the interrelationship between the context and the process of structuring single parent families in micro and macro-environments. Objective: The goal of the study is to understand, from an ecological-systemic aproach and gender studies perspective, how female-headed single parent families function. This is done through the perspective of females head of household and of family therapists. Methods: To do so, the thesis examines three studies, one theoretical and two using a qualitative aproach and an exploratory and descriptive research design. Study 1 consists of a systematic review of the literature, which mapped a number of studies of female –headed single parent families in the context of Latin America. Study 2, in turn, investigated the perceptions of 10 single-mothers and head of household women from a micro and macro-social perspective. Study 3 examined the perceptions of 5 family therapists regarding single motherhood and assessed the impact of gender studies in their training. Results: There has been a synchrony of results in several respects between theoretical studies and discourses of women and therapists interviewed. Changes and maintenance of values and divergences and convergences of ideas have been identified in the mapping research designs, in social practices described and data discurses analyzed. Conclusion: The study found that there is a shortage of studies on female-headed single parent families in Latin America. Also feminist family therapy can play an important role in the insertion of gender studies in psychology. In addition, it was observed in the narratives of women and therapists an effort to break away from gender stereotypes and with the ideal of a nuclear family; however, there is still a high sensitivity to the patriarchal family model.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8805
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000480010-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial751,81 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.