Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: https://hdl.handle.net/10923/3697
Registro Completo de Metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSchwanke, Carla Helena Augustinen_US
dc.contributor.authorIdalêncio, Fábio Armanien_US
dc.date.accessioned2013-08-07T18:57:12Z-
dc.date.available2013-08-07T18:57:12Z-
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/3697-
dc.description.abstractIntroduction: The decline of functional capacity is a common phenomenon among the elderly, increasing the risk of illness and death, affecting their quality of life, autonomy and independence. Objective: To describe the functional performance in tests of strength grip (FPP), equilibrium, mobility and functional capacity related to activities of daily daily (ADL) of elderly residents in the community and analyze its relationship with demographic and socioeconomic and cultural. Methods: This is a cross-sectional, observational analysis with retrospective data from the Study of Multidimensional Elderly in Porto Alegre (EMIPOA) concerning the evaluation of FPP right (D) and left (E), Timed up and go test (TUGT) - which assesses the risk of falls and mobility of Functional Reach Test (FRT) - which assesses balance, and Barthel Index - which assesses ADL. Results: evaluated 424 elderly, 69. 8% female mean age 70. 7 ± 7. 5 years. The performance functional analysis of the FPP, the average strength of the elderly men was significantly higher compared to women, as we have aged 60 to 69 years (D = 32. 7±8. 9 kg/f and E = 31. 0±9. 4 kg/f), FPP showed high in relation to other age groups. No significant difference between grip strength in the hands D and E (D = 30. 2±9. 1 kg/f and E = 29. 3±9. 2 kg/f). The average test was FRT 26. 6±23. 9 cm (low risk of falling); TUGT was 12. 7±5. 4 seconds (independent for functional mobility) and mean Barthel index was 96. 7±7. 1 (elderly independent). We observed a significant association tests functional performance with age, and the TUGT was significantly lower in the age group between 60-69 years, the FPP D and E were significantly higher among the age group of 60-69 years, the median test ALC was significantly lower in the age group between 70-79 years. Moreover, we found a correlation significant, moderate and negative correlation between age and D and FPP And, low and negative correlation between age and Barthel, and weak TUGT between positive and age. Found significant results between the sexes, and the Barthel index, FRT, FPP D and E were significantly higher among men. There was an association between family income and the Barthel Index (older people received up to two minimum wages had a performance significantly lower). The elderly persons without performance on the Barthel Index were significantly lower compared to other levels of education and TUGT significantly higher than for the elderly 1 and 2 of high school. Regarding color, there was no statistically significant differences. Conclusion: We observed a significant association tests functional performance with age (TUGT, FPP and the D E test and functional reach), sex (Barthel Index, functional reach test, FPP to the D and E), age Index Barthel, TUGT, FPP to the D and E), family income (index Barthel), education (TUGT, Barthel Index) and marital status (TUGT, Barthel Index, FPP to the D and E).en_US
dc.description.abstractIntrodução: a diminuição da capacidade funcional é um fenômeno frequente entre os idosos, aumentando o risco de doenças e de morte, comprometendo sua qualidade de vida, autonomia e independência. Objetivo: descrever o desempenho funcional nos testes de avaliação da força de preensão palmar (FPP), do equilíbrio, da mobilidade e da capacidade funcional relacionada às atividades de vida diária (AVD) de idosos residentes na comunidade e analisar sua associação com aspectos demográficos, socioeconômicos e culturais.Métodos: trata-se de um estudo transversal, observacional, com análise retrospectiva de dados do Estudo Multidimensional dos Idosos de Porto Alegre (EMIPOA), referente à avaliação da FPP à direita (D) e à esquerda (E), do Timed up and go test (TUGT) - que avalia mobilidade funcional, do Teste do Alcance Funcional (ALC) - que avalia equilíbrio, e índice de Barthel - que avalia as AVD. Resultados: foram avaliados 424 idosos, sendo 69,8% do sexo feminino com idade média de 70,7 ± 7,5 anos. Quanto ao desempenho funcional, na análise da FPP, a média da força dos idosos homens foi significativamente maior em relação às mulheres; já nos idosos de 60 a 69 anos (D=32,7±8,9 kg/f e E=31,0±9,4 kg/f), a FPP mostrou-se elevada em relação às outras faixas etárias. Não houve diferença significativa entre a força de preensão palmar nas mãos D e E (D=30,2±9,1 e E=29,3±9,2). A média do teste de ALC foi de 26,6±23,9cm (baixo risco de queda); do TUGT foi de 12,7±5,4 segundos (independente para mobilidade funcional) e a média do índice de Barthel foi de 96,7±7,1 (idosos independentes). Observou-se associação significativa dos testes de desempenho funcional com faixa etária, sendo que o TUGT foi consideravelmente menor na faixa etária entre 60-69 anos; as FPP D e E foram significativamente maiores entre a faixa etária de 60- 69 anos; a mediana do teste do ALC foi significativamente menor na faixa etária entre 70-79 anos. Adicionalmente, foi encontrada correlação significativa, moderada e negativa entre idade e FPP D e E; fraca e negativa entre Barthel e idade; e fraca e positiva entre TUGT e idade. Foram encontrados resultados significativos entre os sexos, sendo que o índice de Barthel, ALC, FPP D e E foram significativamente maiores entre os homens. Observou-se associação entre renda familiar e o índice de Barthel (os idosos que recebiam até 2 salários mínimos apresentaram desempenho significativamente menor). Os idosos sem instrução tiveram desempenho no índice Barthel significativamente menor em relação aos demais níveis de escolaridade e no TUGT significativamente maior em relação aos idosos com 1º e 2º grau completo. Em relação à cor, não se observou diferenças estatisticamente significativas. Conclusão: Observou-se associação significativa dos testes de desempenho funcional com faixa etária (TUGT, FPP à D e à E e teste do alcance funcional), sexo (Índice de Barthel, teste do alcance funcional, FPP à D e à E), idade (Índice de Barthel, TUGT, FPP à D e à E), renda familiar (índice de Barthel), escolaridade (TUGT, Índice de Barthel) e estado civil (TUGT, Índice de Barthel, FPP à D e à E).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectMEDICINApt_BR
dc.subjectGERIATRIApt_BR
dc.subjectGERONTOLOGIApt_BR
dc.subjectIDOSOSpt_BR
dc.subjectENVELHECIMENTOpt_BR
dc.subjectATIVIDADES COTIDIANASpt_BR
dc.subjectAVALIAÇÃO DE DESEMPENHOpt_BR
dc.titleAssociação da força de preensão palmar com mobilidade, equilíbrio e atividades de vida diária em idosos do estudo multidimensional dos idosos de Porto Alegre . EMIPOApt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInst. de Geriatria e Gerontologiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédicapt_BR
dc.degree.levelMestradopt_BR
dc.degree.date2011pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000431734-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo975,53 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.