Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10923/4743
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFiori, Renato Machadoen_US
dc.contributor.authorComaru, Talithaen_US
dc.date.accessioned2013-08-07T19:07:16Z-
dc.date.available2013-08-07T19:07:16Z-
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/4743-
dc.description.abstractBackground: there are few studies using animal models in chest physical therapy. However, there are no models to assess these effects in newborns. The objective of this study was to develop a model of atelectasis by bronchial obstruction in newborn pigs for the study of neonatal physiotherapy. Methods: 30 newborn pigs resulting from a cross-breeding between Large White and Landrace, properly sedated, anesthetized, tracheostomized, paralyzed and mechanically ventilated were used. Artificial mucus was instilled into the airways through an infusion pump 15 minutes after instrumentation. Radiological assessment of the lungs (in supine position) and blood gas analysis was performed 30 minutes after mucus infusion to confirm the production of atelectasis. Results: two radiologist not involved in this research analyzed X ray. The model showed consistent results between parameters of oxygenation and radiological analysis. The atelectasis model was successfully developed in over 70% of cases, surpassing 90% of attempts in the final phase of the study. Conclusions: this model of atelectasis showed results consistent enough to be tested in studies of chest physiotherapy techniques in newborns.en_US
dc.description.abstractIntrodução: existem poucos estudos utilizando modelos animais em fisioterapia respiratória. Além disso, não existem modelos para avaliar esses efeitos em recémnascidos. O objetivo deste estudo foi desenvolver um modelo de atelectasia por obstrução brônquica em porcos recém-nascidos, para o estudo das técnicas de fisioterapia respiratória neonatal.Métodos: foram utilizados 30 leitões recém-nascidos, originários de um cruzamento entre as raças Large-White e Landrace devidamente sedados, anestesiados, traqueostomizados, paralisados e colocados sob ventilação mecânica. Quinze minutos após a instrumentação, os animais receberam infusão de muco artificial através de bomba de infusão. Transcorridos 30 minutos da infusão de muco artificial os animais foram submetidos à avaliação radiológica do tórax (em posição supina) e gasometria arterial para confirmar a produção de atelectasia. Resultados: as imagens radiológicas foram analisadas por dois radiologistas não envolvidos no estudo. O modelo apresentado mostrou consistência de resultados entre os parâmetros de oxigenação e a análise radiológica. O modelo de atelectasia foi desenvolvido com sucesso em mais de 70% dos casos, ultrapassando 90% das tentativas na fase final do estudo. Conclusões: este modelo de atelectasia apresentou resultados suficientemente consistentes para que possa ser testado em estudos sobre técnicas de fisioterapia respiratória em recém-nascidos.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectMEDICINApt_BR
dc.subjectPEDIATRIApt_BR
dc.subjectFISIOTERAPIApt_BR
dc.subjectSISTEMA RESPIRATÓRIO - DOENÇASpt_BR
dc.subjectRECÉM-NASCIDOpt_BR
dc.subjectRESPIRAÇÃO ARTIFICIALpt_BR
dc.subjectEXPERIMENTAÇÃO ANIMALpt_BR
dc.titleModelo experimental de atelectasia em suínos recém-nascidospt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Pediatria e Saúde da Criançapt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2011pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000437297-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.