Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/1414
Tipo: masterThesis
Título: Aspectos da proliferação celular na infecção por HTLV-I e sua relação com o quadro clínico e a sensibilidade aos glicocorticóides
Autor(es): Pillat, Micheli Mainardi
Orientador: Bauer, Moisés Evandro
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: BIOLOGIA MOLECULAR
IMUNOLOGIA
HTLV-I
LINFÓCITOS
Data de Publicação: 2009
Resumo: Linfócitos de pacientes infectados com o vírus linfotrópico de células T humanas tipo I (HTLV-I) podem apresentar anergia a estimulação e simultaneamente resistência relativa ao efeito imunossupressor dos glicocorticóides (GCs). Isto sugere que estas variáveis são influenciadas por vias de sinalização em comum. As quinases ativadas por mitógenos (MAPKs), subtipos de linfócitos e citocinas são candidatos potenciais para estes efeitos. Portanto, neste trabalho nós avaliamos o envolvimento das (i) MAPKs p38 e ERK, (ii) subpopulações de linfócitos (iii) e citocinas na anergia e na imunomodulação induzida por GCs. Vinte e um portadores assintomáticos (AC), dezenove pacientes com mielopatia associada ao HTLV-I / paraparesia espástica tropical (HAM/TSP) e vinte e um indivíduos controles não infectados fizeram parte deste estudo. As células mononucleares do sangue periférico destes indivíduos foram isoladas e mantidas em cultura para a avaliação da proliferação e da sensibilidade a dexametasona.A expressão das fosfo-MAPKs, dos marcadores extracelulares e das citocinas foi avaliada por citometria de fluxo. Pacientes HAM/TSP apresentaram uma razão p38/ERK elevada que influenciou na baixa resposta aos mitógenos e na alta sensibilidade aos GCs nestes indivíduos. Eles também apresentaram proporções elevadas de células T ativadas e reguladoras CD8+CD28- que correlacionaram-se negativamente com as respostas aos mitógenos. Esses resultados sugerem que muitos mecanismos podem estar envolvidos na imunomodulação relacionada a infecção pelo HTLVI e na alteração da sensibilidade aos GCs.
Lymphocytes of human T-lymphotropic virus type-I (HTLV-I) infected patients could be tolerant to mitogenic stimuli as well as glucocorticoid-induced immunomodulation. These data suggest that common signaling events are impaired during this infection. The mitogenactivated protein kinases (MAPKs), lymphocyte subsets and cytokines are potential candidates for these effects. We investigated the role of (i) p38 and ERK MAPKs, (ii) lymphocyte subpopulations, (iii) and cytokines implicated in antigen or glucocorticoidinduced immunomodulation. Twenty-one asymptomatic carriers (AC), 19 patients with HTLV-I-associated myelophathy / tropical spastic paraparesis (HAM/TSP) and 21 healthy subjects took part in this study. Peripheral blood mononuclear cells were isolated and cultured in vitro to assess lymphocyte proliferation and sensitivity to dexamethasone. The expression of phospho-MAPKs, lymphocyte subsets and cytokines were assessed by flow cytometry. Patients with HAM/TSP had a higher p38/ERK ratio associated with a reduced response to mitogens and higher sensitivity to dexamethasone. HAM/TSP patients presented higher levels of activated T cells and CD8+CD28- regulatory T cells, being negatively related to the mitogenic response. These results suggest that multiple underlying mechanisms could be involved with HTLV-related immunomodulation and altered cellular sensitivity to GCs.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1414
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese (Biologia Celular e Molecular)

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000412832-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo390,24 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.