Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/2105
Tipo: masterThesis
Título: Realidade e ficção no Big Brother e no CQC: a promessa de transparência hiper-realista versus o encobrimento irônico e sedutor do real
Autor(es): Polydoro, Felipe
Orientador: Silva, Juremir Machado da
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Data de Publicação: 2010
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO SOCIAL
COMUNICAÇÃO E IMAGINÁRIO
PROGRAMAS DE TELEVISÃO - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
CULTURA E MÍDIA
COMUNICAÇÃO - ASPECTOS FILOSÓFICOS
REALIDADE
Resumo: A realidade tornou-se tema central de uma série de produtos midiáticos contemporâneos. Em variados meios (cinema, televisão, literatura, mídia impressa), alastram-se objetos que exploram a fronteira entre o real e a ficção e que atendem a um anseio por signos da realidade vivida. Neste trabalho, analisamos dois programas de televisão que refletem o fenômeno citado: o humorístico Custe o Que Custar (CQC) e o reality show Big Brother Brasil. A base para esta análise é a teoria de Jean Baudrillard, que diagnostica o desaparecimento da noção moderna de realidade e sua substituição pela hiper-realidade, em um tempo marcado pela simulação e o simulacro, ao qual só é possível contrapor um pensamento irônico e paradoxal. Em linha com a concepção de Baudrillard e de Nietzsche de que a noção de realidade não é dada, mas varia historicamente, este trabalho traz, no referencial teórico, uma genealogia do real, que se inicia em Platão, passa pelo pensamento moderno de Descartes, Berkeley e Kant, modifica-se novamente em Nietzsche, até chegar a Baudrillard. A aplicação da teoria deste último na análise dos objetos de pesquisa, visando a identificar a forma como os programas abordam o real e o que estes revelam sobre a noção contemporânea de realidade, levou à observação da presença de um imaginário de simulação e de transparência na concepção de ambos, que contrasta com procedimentos voltados a ocultar e a ironizar o real por meio de um jogo irônico e sedutor de signos.
Reality has become the central theme of several contemporary media products. In different forms of media (movies, television, literature, and the printed press), there is an increase of topics which explore the frontier between reality and fiction and that fulfill a need for signs of real life. In the present study, we analyzed two television programs which illustrate this phenomenon: the comedy show “Custe o Que Custar (CQC)” and the reality show “Big Brother Brasil”. The basis used for this analysis is Jean Baudrillard‟s theory which identifies the disappearance of our current notion of reality. Baudrillard believes that our concept of reality has been replaced by a sense of hyper-reality during a time characterized by simulated versions of reality. According to Baudrillard and Nietzsche, the concept of reality is not accurately defined but it varies throughout history. Similar to their point of view, this work examines reality in a historical perspective starting with Plato, and moving to the modern theories of Descartes, Berkeley, and Kant, changing again with Nietzsche and finally ending with Baudrillard. In this study, Baudrillard‟s theory was utilized to identify how these two specific television shows deal with reality and how they may represent the contemporary notion of reality. The analysis of the television shows revealed the presence of evident imaginary simulations which contrasts with the effort to conceal and satirize reality by using an ironic and seductive game of signs.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2105
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000425205-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo967,62 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.