Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3475
Type: doctoralThesis
Title: Esclarecimento e estado: o aufgeklärter kritiker como condição de possibilidade da reforma e evolução do estado na filosofia de Immanuel Kant
Author(s): Bresolin, Keberson
Advisor: Souza, Draiton Gonzaga de
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Issue Date: 2012
Keywords: FILOSOFIA
EDUCAÇÃO
KANT, IMMANUEL - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
ESTADO
RAZÃO
Abstract: This thesis aims to show what an enlightened individual (aufgeklärter Kritiker) is and how he can contribute to the improvement of the State. In addition, our thesis seeks to highlight the fact that Kantian education is directed to moral, that is, discipline, cultivate, civilize and moralize aim the moral formation of men. However, education doesn’t guarantee that individuals will become enlightened since the enlightenment (Aufklärung) is an internal process that each individual must reach himself. There is not any external requirement able to make someone enlightened, it is contradictory, because the only motive strong enough to make the individual undergo the process of Aufklärung comes from the internal and is expressed as a categorical commandment: you must become enlightened, use the reason as the only criteria of action. The moral law, expressed in the categorical imperative, offers a strong commandment to force individuals to move from the “state of underage”. So, to move from the underage status and to pass to the Mündigkeit is what we name process of the Aufklärung and it calls the individual to assume himself as a rational subject owning his life and decisions. However, the process of Aufklärung can only happen in a situation where there is a certain social harmony, otherwise the people would concern with the defense of property and life than with leaving of underage. The State, through public laws, must guarantee the freedom and legal equality. Furthermore, it must allow the use of public reason by which the individual who performed the process of Aufklärung can publicly criticize the actions and decisions of the State. Thus, the State faces a continuous and evolutionary reform toward the idea of Republican State. Therefore, the relationship between the enlightened critic (aufgeklärter Kritiker) and the State is crucial, because while the State guarantees the harmonious coexistence between the subjects and allows the freedom to use the public reason, the aufgeklärter Kritiker uses the public reason to criticize the decisions, rules and laws of the State with the intention of improving it. The aufgeklärter Kritiker’s critique aims at the public improvement and doesn’t promote private interests or communitarian ideas, as well as it doesn’t incite the population to rebel.
A presente tese busca mostrar o que é um indivíduo esclarecido (aufgeklärter Kritiker) e como ele pode contribuir para o aprimoramento do Estado. Além disso, nossa tese busca evidenciar que a educação kantiana direciona-se para a moral, ou seja, disciplinar, cultivar, civilizar e moralizar visam a formação moral do homem. No entanto, a educação não garante que os indivíduos se tornarão esclarecidos, visto ser o esclarecimento (Aufklärung) um processo interno, o qual cada indivíduo deve por si mesmo fazê-lo. Não existe uma obrigação exterior capaz de tornar alguém esclarecido, visto ser isso contraditório, pois o único motivo suficientemente forte para obrigar o indivíduo a fazer o processo da Aufklärung provém do foro interno e se expressa como um mandamento categórico: tu deves tornar-te esclarecido, usar a razão como critério único do agir. A lei moral, expressa no imperativo categórico, oferece um mandamento forte o suficiente para obrigar os indivíduos a sair da menoridade. Assim, sair da menoridade e passar à maioridade é o que chamamos de processo da Aufklärung e convoca o indivíduo a assumir-se verdadeiramente como um sujeito racional dono de sua própria vida e decisões. No entanto, o processo da Aufklärung só pode acontecer em uma situação onde já reina certa harmonia social, pois do contrário os indivíduos preocupar-se-iam muito mais com a defesa de sua propriedade e de sua vida do que com a saída na menoridade. O Estado, através das leis públicas, precisa garantir a liberdade e a igualdade legal. Além disso, ele deve permitir o uso da razão pública, através da qual o indivíduo que realizou o processo da Aufklärung pode criticar publicamente as medidas e decisões do Estado. Desta forma, o Estado sofre uma contínua e evolutiva reforma em direção à ideia de Estado Republicano. Portanto, a relação entre o crítico esclarecido (aufgeklärter Kritiker) e o Estado é fundamental, pois enquanto o Estado garante a convivência harmônica entre os súditos e permite a liberdade de usar publicamente a razão, o aufgeklärter Kritiker vale-se da razão pública para criticar as decisões, regras, normas e leis do Estado com o intuito de melhorá-lo. A crítica do aufgekläter Kritiker visa o melhoramento público e não promove interesses privados ou ideias comunitaristas, assim como não incita a população a se rebelar.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3475
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000444078-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial176,28 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.