Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3638
Type: masterThesis
Title: Fatores indicativos de risco de quedas em pacientes idosos com demência irreversível
Author(s): Dziedzinski, Audri Tejada
Advisor: Frasson, Antonio
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2009
Keywords: MEDICINA
GERIATRIA
GERONTOLOGIA
IDOSOS
ENVELHECIMENTO
DEMÊNCIA
Abstract: Background: Fall in old patients with irreversible dementia is a event frequent and limit, was to consider to marketer of fragility, dead, institutionalization and of down will be south and capacitate of olds Methods: The present study did assessment the indicative factors risk for fall old irreversible dementia. Treat of the cross study, 100 olds almost ( 60 old), with doctor diagnostic of irreversible dementia proven by image test and questionnaire MEEM. The balance was does Berg Test and Timed Up and Go. Results: The present study most a considerable prevalence of necessity of care prevent for falls in old population with irreversible demência, for significant progressive risk for falls with results of down points in Mini Mental. Patients with bigger dependence for its activities of daily life present greater risk of falls that with partial independence and of what the independent ones respectively. Advancing of the age represents increase of risks of occasional accidents as well as being hypertensive. To have been a faller in the last year is a contributing factor for returns. The school level, dyslipidemias, diabetes mellitus and dormancies or parenthesis in superior or inferior members, Index of Corporal Mass, pain, sex, weight, height and abdominal circumference, medication number, tobacconist had been factors that had not intervened with the risk of falls in our study. Conclusion: The interpretation of the joined results allows to suggest that, in individuals with irreversible dementia, measured of prevention, protection and whitewashing they must mainly include motor and cognitive stimulation with rotational exercises for being its bigger deficit in relation to the balance and the risk of falls. Moreover, to keep the aged one with possible most independent the irreversible dementia contributes to diminish its possibility to fall. The findings of this study contribute to stimulate other studies that they aim at to analyze the mechanisms for which the cognitive decline and the level of physical capacity, intervene with the risk of falls.
Introdução: Quedas em pacientes idosos com demência irreversível é um evento frequente e limitante, sendo considerado um marcador de fragilidade, morte, institucionalização e de declínio na saúde e capacidade de idosos. Métodos: O presente estudo objetivou traçar os fatores indicativos de risco de quedas em idosos com demência irreversível. Trata-se de um estudo transversal, em uma amostra de 100 idosos (60 anos), com diagnóstico médico de demência irreversível comprovados por exame de imagem e Mini Exame do Estado Mental. A avaliação de equilíbrio foi avaliada através do Teste de Equilíbrio de Berg e Timed Up and Go. Resultados: O presente trabalho mostra uma considerável prevalência da necessidade de cuidados para evitar quedas na população idosa com demência irreversível, pelo significante risco de quedas progressivo com o resultado da baixa pontuação no Mini Exame de Estado Mental. Pacientes com maior dependência para suas atividades de vida diária apresentam maior risco de quedas que as com independência parcial e do que as independentes respectivamente. O avançar da idade representa aumento de riscos de acidentes ocasionais assim como ser hipertenso. Ter sido um caidor no último ano é um fator contribuinte para recidivas. A escolaridade, dislipidemia, diabete mellitus e dormências ou parestesias em membros superiores ou inferiores, Índice de Massa Corporal, dor, sexo, peso, altura e circunferência abominal, número de medicações, tabagismo foram fatores que não interferiram no risco de quedas em nosso estudo. Conclusão: A interpretação dos resultados encontrados permite sugerir que, em indivíduos com demência irreversível, medidas de prevenção, proteção e reabilitação devem incluir estimulação motora e cognitiva principalmente com exercícios rotacionais por ser seu maior déficit em relação ao equilíbrio e ao risco de quedas. Além disso, manter o idoso com demência irreversível o mais independente possível contribui para diminuir sua chance de cair. Os achados deste estudo contribuem para estimular outros estudos que visem a analisar os mecanismos pelos quais o declínio cognitivo e o nível de capacidade física, interfere no risco de quedas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3638
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000419238-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo791,89 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.