Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/3643
Tipo: doctoralThesis
Título: Elaboração de um instrumento multidimensional para o rastreio de síndrome da fragilidade em idosos atendidos na atenção primária
Autor(es): Lindôso, Zayanna Christine Lopes
Orientador: Schwanke, Carla Helena Augustin
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: MEDICINA
ENVELHECIMENTO
GERIATRIA
SAÚDE DO IDOSO
IDOSOS
GERONTOLOGIA
Resumo: Introduction: the Frailty syndrome (FS) increases the risk of institutionalization, disability and death in the elderly. The concept of fragility evolved into propositions that are no longer limited only to physical and functional aspects. Several authors have studied other dimensions such as psychological and social support structure. However, few studies focused on primary health care. Objective: Develop and validate a multidimensional instrument for frailty screening in elderly patients in primary care. Materials and methods: Cross-sectional, observational, descriptive and analytical, conducted in a random sample of 355 elderly participants Multidimensional Study of the Elderly in Porto Alegre (EMISUS), from 27 different Family Health Strategies of the municipality of Porto Alegre. The elderly were evaluated by an interdisciplinary team. The clinical criteria for determining the phenotype of FS was modified Fried (unintentional weight loss, decreased grip strength, exhaustion and slow walking time - individuals with 0 points were not considered fragile, with 1 point were considered prefrail and those with 2 or more frail).Results: For the development of the instrument, 10 dimensions were initially selected (social (living alone), age (≥80 years old), sensorial (vision, audition and speech), depressed mood, cognition (remembering three words mentioned), medication (5 or more), Daily Life Activities (DLA) / Instrumental activities of daily living (IADL), balance, urinary incontinence and nutrition) categorized as present or not. In the analysis of the degree of concordance between the instrument and the modified Fried phenotype showed low statistical power (degree of concordance = 0. 267). It was then performed the multiple logistic regression method Forward Stepwise and five models were generated. The independent predictive variables with greater odds ratio, included in the model 5 where the dimensions were included nutrition (P = 0. 019), polypharmacy ( P = 0. 005), dependence in DAL / IADL (P = 0. 052), urinary incontinence (P = 0. 010) and balance (P <0. 001). Additionally, it was performed a ROC curve and established a cutoff point of 1/2 to discriminate between individuals of pre-frail/frail not fragile. The instrument sensitivity was 0. 759 and specificity was 0. 563. The positive predictive value was 0. 583 and the negative predictive value was 0. 745. The agreement with the IMSIFI Fried phenotype was considered good. By the criteria of Fried, the phenotype was more common non frail (44. 5%) following the pre-frail (32. 4%). At IMSIFI, most elderly was considered prefrail/ frail (72. 9%). It was observed an association between both instruments (Fried and IMSIFI) with functional capacity (DAL / IADL).Conclusion: The instrument developed is objective and of rapid implementation for the context of primary health care. However, longitudinal studies are needed to to compare the IMSIFI with the complete Fried phenotype and other multidimensional instruments, as well as longitudinal studies, are required to prove the role of the IMSIFI in the screening FS.
Introdução: A Síndrome da Fragilidade (SF) aumenta o risco de institucionalização, incapacidade e morte em idosos. O conceito de fragilidade evoluiu para proposições de natureza que não se limitam mais somente aos aspectos físicos e funcionais. Diversos autores têm estudado outras dimensões como a psicológica e a estrutura de apoio social. Porém poucos estudos são voltados para a atenção básica de saúde. Objetivo: Elaborar e validar um instrumento multidimensional de rastreio de Síndrome da Fragilidade em idosos atendidos na atenção básica. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal, observacional, descritivo e analítico, realizado em uma amostra aleatória de 355 idosos participantes do Estudo Multidimensional dos Idosos de Porto Alegre (EMISUS), provenientes de 27 diferentes Estratégias Saúde da Família. Os idosos foram avaliados por uma equipe interdisciplinar. O critério clínico para determinação da SF foi o fenótipo de Fried modificado (diminuição de peso involuntária, força de preensão palmar diminuída, exaustão e lentidão do tempo de caminhada – indivíduos com 0 pontos foram considerados não frágeis, com 1 ponto foram considerados préfrágeis e os com 2 pontos ou mais, frágeis).Resultados: Para elaboração do instrumento, foram selecionados, inicialmente 10 dimensões [social (vive sozinho), idade (≥80 anos), sensorial (visão, audição e fala), humor depressivo, cognição (lembrar as três palavras ditas), medicamentos (uso de 5 ou mais medicamentos), dependência (AVD/AIVD), equilíbrio (questão específica), continência urinária (questão específica) e nutrição (IMC)] categorizados como presente ou não. Na análise do grau de concordância entre o instrumento e o fenótipo de Fried modificado, observou-se um grau fraco (P=0,267). Foi, então, realizada uma regressão logística múltipla pelo método Forward Stepwise e cinco modelos foram gerados, sendo o modelo com as variáveis preditivas de SF independentes com maior razão de chance (OR), as do modelo 5 [desnutrição (P=0,019; OR=2,661), polifarmácia, (P=0,005; OR=1,921), dependência AVD/AIVD (P=0,052; P=4,584), incontinência urinária (P=0,010; OR=1,876) e desequilíbrio, (P<0,001; OR=3,316)]. Adicionalmente, foi realizada uma curva ROC e estabelecido o ponto de corte de 1/2 para discriminar os indivíduos não frágeis dos préfrágeis/ frágeis. A sensibilidade do instrumento foi de 0,759 e a especificidade foi de 0,563. O valor preditivo positivo foi de 0,583 e o valor preditivo negativo foi de 0,745. A concordância do instrumento multidimensional de rastreio de Síndrome da Fragilidade (IMSIFI) com o fenótipo de Fried foi considerada de grau bom (área abaixo da curva=0,720). Pelos critérios de Fried, 44,5% dos idosos foram considerados não frágeis, 32,4% pré-frágeis e 23,1% frágeis. Pelo IMSIFI, 27,1% foram considerados não frágeis e 72,9% pré-frágil/frágil. Observou-se associação de ambos instrumentos (fenótipo de Fried modificado e IMSIFI) com dependência. Conclusão: Elaborou-se um instrumento objetivo e de rápida aplicação para o contexto da atenção básica. Contudo, estudos adicionais comparando o IMSIFI com o fenótipo completo de Fried e outros instrumentos multidimensionais, além de estudos longitudinais, são necessários para comprovar o papel do IMSIFI no rastreio de SF.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3643
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000447317-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial112,1 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.