Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4029
Tipo: masterThesis
Título: A presença do paradoxo no uso da linguagem: uma abordagem utilizando a teoria dos blocos semânticos
Autor(es): Borges, João Henrique Casara
Orientador: Barbisan, Leci Borges
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: LINGUÍSTICA DO TEXTO
ANÁLISE DO DISCURSO
ARGUMENTAÇÃO
SEMÂNTICA
Resumo: Esta dissertação analisa o paradoxo de acordo com a Teoria dos Blocos Semânticos, que vem sendo desenvolvida por Marion Carel e Oswald Ducrot e é o momento atual da Teoria da Argumentação na Língua. Também são trazidos alguns dos pensamentos de Émile Benveniste que podem se relacionar de forma proficiente com a teoria usada, em especial a ideia de signo vazio. Também é importante salientar que utilizamos os estudos de Ferdinand de Saussure como base teórica, pois as teorias aqui estudadas derivam dos estudos desse linguista. Fizemos aqui reflexões sobre esses autores, tendo como objetos de análise paradoxos encontrados em manifestações textuais da língua. Nossas análises são restritas à língua, ou seja, estudamos como o linguístico constrói o sentido (seja em palavras, sintagmas ou textos mais longos como crônicas), não estudamos o extralinguístico, pois isso é objeto de outras áreas do conhecimento. Os estudos feitos aqui mostraram a existência de duas formas de paradoxo: estruturais e contextuais. Os paradoxos contextuais são definidos como dependentes do contexto para serem reconhecidos como paradoxos e os paradoxos estruturais não têm essa necessidade. As análises mostraram que objetos como palavras e sintagmas são menos complexos do que textos, e os paradoxos ali encontrados são, de modo geral, estruturais. Os textos mais longos apresentaram paradoxos contextuais, pois temos um número maior de informações que acabam por construir sentidos mais complexos.
The following paper analyzed the paradox according to the Semantic Blocks Theory that was created, and still being studied, by Marion Carel and Oswald Ducrot. This theory is the current moment of the Language Argumentation Theory. We studied some parts of the papers written by Émile Benveniste that can be related in a proficient level, especially the idea of the empty sign, to the theory we are studying. We are studied Ferdinand de Saussure, because his studies are very important to the theories we used in this paper. We also thought about these authors, aiming the analyzes of paradoxes found in textual manifestations of the human language. Our analyzes are restricted to the language itself, leaving the non linguistic aspects out. The structure of this paper contains a theory chapter, including personal reflections, and on the following chapter we studied paradoxes, first according to the authors studied, and then using their ideas and concepts combined our reflections to propose a new way to analyze them.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4029
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000438063-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo568,09 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.