Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4302
Registro Completo de Metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMello, Ana Maria Lisboa deen_US
dc.contributor.authorBackes, Karin Lilian Hagemannen_US
dc.date.accessioned2013-08-07T19:03:12Z-
dc.date.available2013-08-07T19:03:12Z-
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/4302-
dc.description.abstractNosso objetivo é analisar o oceano como metáfora nas líricas de Cecília Meireles (1901-1964) e Sophia Breyner Andresen (1919-2004), a partir do texto do filósofo Paul Ricoeur, A metáfora viva. A proposta de Ricoeur é demonstrar que a competência metafórica está incompleta sem o apoio psicológico da imaginação e do sentimento, em que a imagem é tomada como o último momento de uma teoria semântica. Sua teoria da competência metafórica será utilizada para comprovar como cada poeta emprega essa figura de linguagem para atingir determinados propósitos em suas líricas, com base em influências comuns. Cecília está orientada na direção do místico e busca a transcendência, enquanto Sophia, por conta da cultura grega de raiz clássica, é mítica e imanente. As metáforas do mar, nas duas obras, se prestam como um meio poético privilegiado desses posicionamentos.pt_BR
dc.description.abstractOur object is to analyze the ocean as a metaphor in Cecília Meireles (1901-1964) and Sophia Breyner Andresen‟s (1919-2004) lyrics, starting with philosopher Paul Ricoeur‟s text, The Rule of Metaphor: The Creation of Meaning in Language. Ricoeur‟s proposal is to demonstrate that the metaphoric competence is incomplete without the psychological backing of imagination and feeling, where the image is taken as the last moment in a semantic theory. His metaphoric competence theory will be utilized to prove that every poet employs that language‟s figure to arrive at their purposes in the lyrics, bases in common influences. Cecilia is oriented in the direction of the mystical and searches for transcendence, whereas Sophia, due to the Greek culture of classical origin, is mythical and immanent. In both works, the sea‟s metaphors are the poetic privileged way to reach these points.en_US
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectLITERATURA - HISTÓRIA E CRÍTICApt_BR
dc.subjectPOESIA - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃOpt_BR
dc.subjectMETÁFORApt_BR
dc.subjectMAR (LITERATURA)pt_BR
dc.subjectMEIRELES, CECÍLIA - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃOpt_BR
dc.subjectANDRESEN, SOPHIA DE MELLO BREYNER - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃOpt_BR
dc.subjectPOESIA PORTUGUESA - HISTÓRIA E CRÍTICApt_BR
dc.subjectPOESIA BRASILEIRA - HISTÓRIA E CRÍTICApt_BR
dc.titleMar de poeta: a metáfora do oceano nas líricas de Cecília Meireles e Sophia Andresenpt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Letraspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2008pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000414099-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,41 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.