Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5039
Type: masterThesis
Title: Mapeamento de esquemas cognitivos: validação da versão brasileira do young schema questionnaire – short form
Author(s): Cazassa, Milton José
Advisor: Oliveira, Margareth da Silva
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2007
Keywords: PSICOLOGIA CLÍNICA
PSICOLOGIA COGNITIVA
PSICOMETRIA (PSICOLOGIA)
Abstract: Este trabalho foi dividido em dois estudos vinculados à Terapia Focada em Esquemas e ao Questionário de Esquemas de Young. O Estudo 1 recebeu o nome de “Terapia Focada em Esquemas: Conceituação e Pesquisas” e buscou mapear as pesquisas realizadas no mundo acerca do Questionário de Esquemas de Young. Os principais objetivos desta revisão de literatura foram apresentar resultados referentes aos trabalhos conduzidos na abordagem e identificar os centros de pesquisa mais envolvidos na produção científica neste modelo terapêutico. A metodologia utilizada envolveu a revisão bibliográfica de artigos publicados nas principais bases de dados no período de 1998 a 2007. Os descritores utilizados foram “Young Schema Questionnaire”, “YSQ”, “Schema Questionnaire”, “Questionário de Esquemas” e “Terapia Focada em Esquemas”. Nove importantes estudos foram selecionados por terem estabelecido o foco na análise das propriedades psicométricas do Questionário de Esquemas de Young e nos estudos de validação do instrumento. Foi possível observar que os principais centros de pesquisas encontram-se espalhados em quatro dos cinco continentes – América, Europa, Ásia e Oceania. Tais indicativos demonstram o crescente interesse na verificação empírica das possibilidades de auxílio deste instrumento como fonte válida de medida dos Esquemas Iniciais Desadaptativos.De um modo geral, os resultados relacionados ao Questionário de Esquemas de Young demonstraram ser este um importante instrumento disponível ao profissional da saúde mental para a utilização clínica ou no âmbito da pesquisa científica. As estatísticas encontradas nos artigos foram significativas quanto à consistência interna da escala e no que tange ao poder de discriminação, considerando-se as diferenças entre grupos clínicos e não-clínicos. O Estudo 2 foi denominado “Mapeamento de Esquemas Cognitivos: validação da versão brasileira do Young Schema Questionnaire – short form” e teve como objetivos estudar as propriedades psicométricas da versão brasileira do Questionário de Esquemas de Young, forma reduzida (YSQ-S2) e mapear os esquemas cognitivos na amostra, buscando estabelecer correlações entre os níveis de ansiedade, depressão, desajustamento psicossocial e vulnerabilidade com os Esquemas Iniciais Desadaptativos.A amostra da pesquisa foi constituída por 372 participantes da população em geral e os critérios de inclusão foram vinculados à escolaridade mínima de 5ª série do primeiro grau e idades entre 18 e 60 anos. Os instrumentos utilizados foram um Questionário de Dados Sócio-Demográficos composto por 44 itens voltados ao conhecimento das características sócio-demográficas dos participantes, o Questionário de Esquemas de Young – versão breve e a Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo. De um modo geral, os achados da presente pesquisa ofereceram subsídios para a avaliação de quesitos que demonstraram a existência de validade na versão brasileira do Questionário de Esquemas de Young (forma breve). Os resultados apontaram para o satisfatório grau de confiabilidade (coeficiente alfa de Cronbach para os 75 itens igual a 0,955) e para a capacidade de discriminação do questionário, assim como para a validade concorrente com relação à Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo. A Análise Fatorial Exploratória falhou em confirmar plenamente a estrutura original do questionário, demonstrando abalos na validade de construto para alguns esquemas e itens específicos. As limitações do estudo estiveram ligadas às características da amostra. Para futuras pesquisas, sugere-se a utilização do Questionário de Esquemas de Young para aplicação em grupos clínicos e não-clínicos ou em grupos divididos por circunstâncias específicas tais como pessoas desempregadas e indivíduos da população em geral que trabalham. Além disso, sugere-se o encaminhamento das estratégias analíticas de teste e reteste e da Análise Fatorial Confirmatória para ratificar os resultados do presente estudo em outras amostras brasileiras.
This project was divided in two studies linked to Schema Therapy and to Young Schema Questionnaire. Study 1 was named “Schema Therapy: Constructs and Researches” and it was a search studies concerning Young Schema Questionnaire worldwide. The main objectives of this literature revision were to present results of researchs about schemas and identifying the centers most involved in the scientific production of this therapeutic model. The methodology involved the bibliographical revision of papers published in the main databases from 1998 to 2007. The keywords were “Young Schema Questionnaire”, “YSQ”, “Schema Questionnaire” and “Schema Therapy”. Nine important studies were selected because they established the focus in the analysis of the psychometric properties of Young Schema Questionnaire and in validation studies of this instrument. It was possible to observe that the main researches centers are in four of the five continents – America, Europe, Asia and Oceania. It demonstrates the growing interest in the empirical verification of this instrument as a valid measure to recognize the Early Maladaptive Schemas. Generally, the results related to Young Schema Questionnaire demonstrated that it could be an useful instrument to the mental health professional, in clinical situations or scientific research. Statistics were significant about the internal consistency of the scale and concerning the discrimination power of the instrument, considering the differences among clinical and non-clinical groups.The Study 2 was denominated “Knowledge of Cognitive Schemas: validation of the Brazilian version of Young Schema Questionnaire – short form” and aimed to study the psychometric properties of the Brazilian version of Young Schema Questionnaire - short form (YSQ-S2) and seeking cognitive schemas in the sample by establishing correlations between Early Maladaptive Schemas and variables such as anxiety levels, depression, psychosocial disadaptation and vulnerability. The sample constituted of 372 subjects. Criterions for inclusion consisted of being between 18 and 60 years old and having 5th grade minimum. A Demographic Questionnaire with 44 items to aknowledge subjects characteristics, Young Schema Questionnaire – short form and Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo (EFN) were used as assessment instruments. Generally, the outcomes of the present study demonstrate the validity of the Brazilian version of Young Schema Questionnaire (short form). The results showed the satisfactory degree of reliability (a = 0,955) and the discrimination power of the questionnaire, as well as the convergent validity with Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo (EFN). The Exploratory Fatorial Analysis failed in completely confirm the original structure of the questionnaire, demonstrating some problems with the construct validity for some schemas and specific items. The limitations of this study were the characteristics of the sample. For future researches, it would be interesting to use Young Schema Questionnaire with clinical and non-clinical groups or in groups divided in specific categories such as individuals of the working population and unemployeds. Besides, a suggestion is to use the analytic strategies of test and re-test and Confirmatory Factor Analisys, aiming to confirm this results in other brazilian samples.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5039
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000395990-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo514,59 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.