Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5176
Tipo: masterThesis
Título: Questão social: apreensão e intervenção no trabalho dos assistentes sociais
Autor(es): Ferreira, José Wesley
Orientador: Maciel, Ana Lúcia Suárez
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: SERVIÇO SOCIAL
ASSISTENTES SOCIAIS - ATUAÇÃO PROFISSIONAL
PROBLEMAS SOCIAIS
Resumo: Este estudo discute a articulação entre os conhecimentos teórico-metodológicos, ético-políticos e técnico-operativos na intervenção profissional dos assistentes sociais. O objetivo central deste estudo foi desvendar como os assistentes sociais, através dos processos de trabalho, apreendem a questão social e intervêm sobre ela na atualidade, com vistas a contribuir com subsídios para o aprimoramento do trabalho e da formação profissional. O estudo é relevante para o Serviço Social, pois ele possibilita a mediação entre teoria e prática a partir da realidade em que a profissão é exercida, no devir do real, em um movimento dialético em que a prática oferece subsídios à construção de conhecimentos teóricos para a implementação dos processos de trabalho, ao mesmo tempo em que a dimensão teleológica norteia a ação profissional. A pesquisa realizada foi do tipo qualitativa, foram utilizadas as técnicas de entrevista semi-estruturada e observação assistemática para a coleta de informações, e a técnica de análise de conteúdo para o processo analítico. Os sujeitos pesquisados foram seis assistentes sociais do sexo feminino, que trabalham no município de Porto Alegre/RS, em diversos âmbitos de atuação da profissão. As entrevistas ocorreram no período de junho a agosto de 2007. O método adotado para a realização do estudo foi o dialético-crítico, que possui como categorias centrais a totalidade, a historicidade e a contradição. Os resultados do estudo revelam que as assistentes sociais pesquisadas fazem uso da dimensão teóricometodológica de modo frágil e inconsistente, há heterogeneidade de concepções acerca da questão social, possuem dificuldade de compreendê-la a partir de sua gênese comum (conflito capital–trabalho) e de sua dimensão contraditória (desigualdade–resistência).As entrevistadas têm um entendimento reducionista economicista da questão social, já que esta é reduzida à pobreza, o que impossibilita a apreensão do objeto profissional em sua totalidade. As profissionais recorrem às técnicas de intervenção de modo fragmentado da teoria e se apropriam do objeto institucional como se ele fosse o próprio objeto profissional. A sobrecarga de funções desempenhadas nas rotinas institucionais dificulta a reflexão teórica das assistentes sociais, que vivenciam a alienação, pois não conseguem compreender que a sua prática está inserida em um processo de trabalho que contém um objeto, meios e um produto. No entanto, os produtos do trabalho das assistentes sociais mostram uma contradição, pois mesmo apresentando fragilidades teóricas, elas conseguem contribuir com o fortalecimento da autonomia dos usuários, favorecendo a sua conscientização, a organização e a participação no processo de construção de uma sociedade menos desigual. As proposições deste estudo indicam a necessidade de um maior rigor na adoção da teoria social crítica no processo de formação profissional, a promoção de capacitação continuada dos assistentes sociais e o fomento à interlocução entre os trabalhadores do Serviço Social na sua totalidade, superando o isolamento entre aqueles que se dedicam à prática docente/à produção intelectual e os profissionais que trabalham diretamente nas instituições que prestam serviços a inúmeros usuários. A participação dos profissionais, a organização coletiva da categoria e o reconhecimento das contradições teórico-práticas presentes no trabalho dos assistentes sociais são fundamentais para que sejam construídos espaços de diálogo e superação.
This dissertation discusses the connection between the theoretical-methodological, ethical-political and technical-operational knowledge in the professional intervention of social workers. Its main goal is to reveal how social workers, through the work processes, grasp the social question and intervene in it, in order to contribute to the improvement of the work and professional training of social workers. This study is relevant for social work in that it enables the mediation between theory and practice on the basis of the reality in which the profession is exercised, viz. in the becoming of the real, in a dialectical movement in which practice provides resources for the construction of theoretical knowledge with a view to implement the work processes and, at the same time, the teleological dimension guides professional action. The research that was carried out had a qualitative character. The techniques of semistructured interview and asystematic observation were use to collect information, and the technique of content analysis was employed for the analytical process. The subjects of the research project were six female social workers who work in the municipality of Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul, in various areas of professional activity. The interviews were conducted between June and August 2007. The method used to conduct the study is the dialectical-critical one, whose central categories are totality, historicity and contradiction. The study’s results show that those six social workers make use of the theoretical-methodological dimension in a fragile and inconsistent manner. There are heterogeneous views of the social question among them. They have difficulty in understanding it on the basis of its common genesis (capital-labor conflict) and its contradictory dimension (inequality vis-à-vis resistance).The interviewed social workers have an economicistic reductionistic understanding of the social question, since the latter is reduced to poverty, which makes it impossible to grasp the professional object in its totality. They resort to the intervention techniques without connection to the theory and appropriate the institutional object as if it were the professional object itself. The overload of professional roles they play in their institutional routines makes it difficult for them to undertake a theoretical reflection. Thus, the social workers experience alienation, as they are not able to understand that their practice is inserted in a work process that contains an object, means and a product. However, the products of the social workers’ activity exhibit a contradiction, for, in spite of their theoretical fragility, they are able to help strengthen the autonomy of the users of social services, favoring their awareness-raising, organization and participation in the process of building a less unequal society. The propositions made in this study include the need for more rigor in the adoption of the critical social theory in the process of professional training, the promotion of continued education for social workers and the fostering of dialog among the social workers in their entirety, thus overcoming the isolation between those devoted to teaching and research and those who work directly in the institutions that provide service to countless users. The professionals’ participation, their collective organization as a professional group and the acknowledgment of the theoretical-practical contradictions present in the activity of social workers are essential to build spaces of dialog and advancement.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5176
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000399932-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo896,57 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.