Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5303
Tipo: doctoralThesis
Título: História natural de uma comunidade de serpentes da serra do sudeste do Rio Grande do Sul, Brasil
Autor(es): Outeiral, Arlete Ballestrin
Orientador: Lema, Thales de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2005
Palavras-chave: ZOOLOGIA
SERPENTES - RIO GRANDE DO SUL
Resumo: Nas três últimas décadas, os estudos sobre comunidades progrediram muito, todavia existem poucos estudos sobre serpentes que envolvem mais de uma espécie em um mesmo local. Pampa é um importante bioma na porção subtropical de clima temperado da região neotropical, com formações predominantemente abertas, com a presença de floresta semidecidual e mata ciliar ao longo dos cursos d’água. Apresenta grande relevância quanto a sua biodiversidade, mas é praticamente desconhecido quanto a composição e estrutura de comunidades. O objetivo do presente estudo foi conhecer a diversidade, história natural e alguns aspectos ecológicos das espécies de uma comunidade de serpentes da Serra do Sudeste do Rio Grande do Sul. Registrou-se a presença das espécies de serpentes entre janeiro de 2000 e junho de 2003, com o uso simultâneo de quatro métodos amostrais: procura visual limitada por tempo (a pé e de carro); armadilhas de interceptação e queda; coletores residentes e consulta em coleções científicas. A área de estudo caracteriza-se pela presença de floresta semidecidual e formações de campos entremeados por matas ciliares. A riqueza dentro da área de coleta foi igual a 28 espécies, outras quatro foram identificadas na coleção do MCPRS (Museu de Ciências da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), totalizando 32 espécies. Os métodos que apresentaram melhor desempenho em número de espécies (riqueza) e indivíduos (abundância) foram coletores residentes (23/294) e armadilhas de interceptação e queda (16/140). A riqueza estimada (Jackknife 1 e 2, Chao 1 e 2) ficou entre 32 e 36 espécies.A composição das espécies de serpentes da Serra do Sudeste apresentou maior similaridade com outras taxocenoses que habitam áreas com formações de campo (pampas), seguido por áreas abertas com floresta semidecidual e de Mata Atlântica. As duas espécies mais abundantes foram Bothrops pubescens (21%) (Viperidae) e Philodryas patagoniensis (18%) (Colubridae). A riqueza de espécies obtida através das armadilhas instaladas na mata e no campo foram diferentes: a composição da mata apresentou riqueza (n=14), diversidade (H’=2,46) e eqüitabilidade (E=79%) maiores que o campo (n=12, H’=2,13, E=51%). Serpentes terrestres e diurnas foram as mais frequentemente encontradas. Locais onde houve maior número de encontro com serpentes foram em estradas vicinais (n=60 em deslocamento) e ambientes peri-domiciliares (n=58). A atividade mensal das serpentes está correlacionada à temperatura (r2=0. 52). As três espécies mais abundantes apresentaram hábito alimentar generalista. Os itens alimentares mais consumidos pelas espécies foram anfíbios anuros e lagartos, seguidos por moluscos, artrópodes e aves. A composição de espécies obedece ao padrão conhecido e característico da colonização e dispersão das linhagens de serpentes que habitam a região neotropical, refletindo assim influência de fatores históricos, filogenéticos e ecológicos.
In the last three decades, the study of communities has made great progress; however, there have been few studies on snakes with more than one species utilizing the same area. Campos sulinos are an important biome in the Subtropical region with temperate climate of the Neotropical region, presenting open formations, semideciduous and ciliar forests along water courses. There is a great relevance in relation to its biodiversity, but its composition and community structure is unknown. Our goal in the present study was to know the diversity, the natural history and some ecological aspects of species of the snake community at Serra do Sudeste in Rio Grande do Sul, Campos Sulinos. Snakes’ searching was undertaken from January 2000 to June 2003, through the following four methods: time constrained search (walking and by car); pitfall traps; resident collectors and study in scientific collections. The study area is characterized by the presence of semideciduous forest and field formation intermingled by ciliar forests. Species richness in the collecting area was represented by the presence of 28 species other than four which were identified in the collection of MCP (Museu de Ciências da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), totaling 32 species. The principal method to estimate the actual number of species (richness) as well as the number of specimens (abundance) was the collection made by resident collectors (23/294) and pitfall traps (916/140) respectively. The richness (Jackknife 1 and 2, Chao 1 and 2) was estimated among 32 and 36 species. Snake community composition of Serra do Sudeste was more similar to other taxocenosis which utilize areas with field formation (pampas), followed by open areas with semideciduous and Atlantic forest. The two more abundant species were Bothrops pubescens (21%) (Viperidae) and Philodryas patagoniensis (18%) (Colubridae).The species richness values obtained through traps installed at the field and inside the forest were different: species richness of forest composition (n=14), diversity (H’=2,46) and equitability (E=79%) was greater than field (n=12, H’=2,13, E=51%). The most common snakes were terrestrial and diurnal in the utilization of macro and microhabitat. Most snakes were found along vicinal roads (n=60 dislocation from one place to another) and near home environments (n=58). The mensal activity of snakes was correlated with the temperature (r2=0. 52). The three more abundant species are generalist feedeers. Anuran and lizards were the most frequently prey itens of snakes, followed by mollusks, arthropods and birds. Species composition followed the characteristic pattern of colonization and dispersion in the snake lineage known for the Neotropical region, reflecting the patterns of interference suffered by historical, phylogenetic and ecological factors.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5303
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000397522-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo4,79 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.