Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/5392
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação da preferência alimentar de Panstrongylus megistus (Burmeister, 1835) e infecção por Trypanosoma cruzi (Chagas, 1909), num fragmento de floresta em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Autor(es): Santos Júnior, José Eloy dos
Orientador: Corseuil, Elio
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: ZOOLOGIA
TRIATOMÍNEOS
PARASITOLOGIA
TRIPANOSOMAS
INSETOS VETORES
DOENÇA DE CHAGAS
Resumo: O triatomíneo Panstrongylus megistus é um dos mais importantes vetores na transmissão secundária da doença de Chagas no Brasil. Nos estados do sul, esta espécie ocorre principalmente em ecótopos silvestres, ao contrário de Minas Gerais, Bahia e algumas áreas da região nordeste, onde é encontrado em ecótopos artificiais, apresentando maior valor epidemiológico. O presente estudo buscou avaliar os índices de infecção por Trypanosoma cruzi em P. megistus e no gambá, Didelphis albiventris, o mais importante reservatório silvestre do protozoário, bem como as fontes alimentares utilizadas por estes insetos. A área de coleta está inserida em um fragmento de floresta, localizado no bairro Ponta Grossa, zona periurbana do município de Porto Alegre. As coletas ocorreram entre outubro de 2005 e setembro de 2006, onde foram investigados anexos no peridomicílio e tocas, principalmente de gambás, no ambiente silvestre. Para o encontro das tocas utilizaram-se as técnicas de carretel de rastreamento e transecto. Os transectos foram traçados no sentido norte – sul do fragmento, considerando tocas encontradas até 5 metros da linha estipulada. A infecção dos gambás foi determinada por xenodiagnóstico e a amostra de T. cruzi caracterizada por reação de polimerização em cadeia (PCR). A análise de fonte alimentar dos barbeiros coletados foi realizada através do teste de preciptina. Os P. megistus adultos foram capturados apenas no ambiente peridomiciliar. Dos 33 encontrados, 28 foram analisados e 18 (64%) estavam infectados por T. cruzi. Os triatomíneos foram observados de outubro a fevereiro e o mês de dezembro foi o de maior ocorrência.A amostragem do ambiente natural indicou 61 tocas, sendo que, no total, 10 (16%) apresentaram ninfas ou vestígios de barbeiros. A presença do barbeiro foi constatada somente em tocas de árvores, o que indica uma preferência arborícola da espécie. Nestas tocas foram obtidas 27 ninfas, onde 19 (73%), das 26 analisadas, estavam infectadas por T. cruzi. Entre os 43 gambás capturados, 39 foram analisados e 27 (69%) estavam infectados pelo protozoário. A análise de preciptina resultou em sete fontes alimentares utilizadas pelos barbeiros adultos: ave (13/28 – 46,4%), roedor (8/28 – 28,6%), gambá (4/28 – 14,3%), tatu (3/28 – 10,7%), gato (3/28 – 10,7%), cão (3/28 – 10,7%) e lagarto (2/28 – 7,1%); e seis associadas a ninfas: ave (12/26 – 46,2%), roedor (9/26 – 34,6 %), gambá (7/26 – 26,9%), tatu (1/26 – 3,8%), cavalo (1/26 – 3,8%) e boi (1/26 – 3,8%). O número de fontes alimentares encontradas indica o ecletismo alimentar tanto em ninfas como em adulto de P. megistus. Os altos índices de infecção por T. cruzi encontrados, tanto nos barbeiros como nos gambás, e a presença de ninfas alimentadas em gambás nos ocos de árvores do ambiente natural, indicam que ambos os indivíduos são responsáveis pela manutenção do ciclo silvestre do protozoário no local. A ausência de colônias peridomiciliares e a semelhança entre as fontes alimentares dos adultos e das ninfas mostram a baixa tendência invasiva da espécie no local, possivelmente devido ao estado de preservação da mata somado ao clima úmido.
Panstrongylus megistus is one of the most significant triatomine regarding the secondary transmission of Chagas’ disease in Brazil. In the southern states of Brazil this species occurs mainly in wild ecotopes, contrary to the states of Minas Gerais, Bahia and other areas in the northeast region where it is found in artificial ecotopes, presenting greater epidemiological value. This work aimed to evaluate the indexes of infection by Trypanosoma cruzi for P. megistus and for the Didelphis albiventris opossum, the most important wild host of the protozoan, as well as the feeding sources used by the triatomines. The area of gathering is inserted in a forest fragment, located at the Ponta Grossa neighborhood, in the periurban region of the Porto Alegre municipality. The collections occurred between October of 2005 and September of 2006, during which the annexes throughout the peridomicile and lairs were investigated, mainly for opossums, in wild environment. To find the lairs, “spool and line” and transect techniques were applied. The spool and line were installed on the opossums, which were set free in the end of the afternoon, and the liberated line was followed the next morning. Transects were delineated using the north – south orientation of the fragment, and lairs found within 5 meters of the stipulated line were considered. The infection of opossums was determined by xenodiagnosis and the T. cruzi sample identified with polymerase chain reaction (PCR). The analysis of the feeding sources for the collected triatomines was made through the precipitin test. The adult P. megistus were only captured in the peridomiciliar environment. From 33 individuals found, 28 were analyzed and 18 (64%) were infected by T. cruzi. The triatomines were observed from October to February, and December was the month of greatest occurence.The sampling of the natural environment indicated the presence of 61 lairs, being that 10 of them (16%) presented nymphs or traces of triatomines. The presence of the kissing bug was verified only in tree lairs, indicating an arborical preference by the species. In these lairs, 27 nymphs were found and 26 were analyzed, from which 19 (73%) were infected by T. cruzi. Among the 43 captured opossums, 39 were analyzed and 27 (69%) were infected by the protozoan. The precipitin analysis resulted in seven feeding sources used by the adult triatomines, they are: bird (13/28 – 46,4%), rodent (8/28 – 28,6%), opossum (4/28 – 14,3%), armadillo (3/28 – 10,7%), cat (3/28 – 10,7%), dog (3/28 – 10,7%) and lizard (2/28 – 7,1%); and six associated to the nymphs: bird (12/26 – 46,2%), rodent (9/26 – 34,6 %), opossum (7/26 – 26,9%), armadillo (1/26 – 3,8%), horse (1/26 – 3,8%) and ox (1/26 – 3,8%). The number of feeding sources indicates an alimentary eclecticism for nymphs and adults of P. megistus. The high indexes of infection by T. cruzi, in triatomines as well as opossums, and the presence of nymphs feeding on opossums within the hollow parts of tree trunks on the natural environment indicate that both individuals are responsible for the maintenance of the local wild cycle of the protozoan. The absence of peridomiciliar colonies and the similarity between the feeding sources of adults and nymphs show a low invasive tendency of the species at the local, possibly due to the state of preservation of the forest.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5392
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000389724-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,47 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.