Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7014
Tipo: doctoralThesis
Título: História de vida e características de personalidade de agressores conjugais: um olhar psicanalítico
Autor(es): Stenzel, Gabriela Quadros de Lima
Orientador: Lisboa, Carolina Saraiva de Macedo
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Data de Publicação: 2014
Palavras-chave: PSICOLOGIA CLÍNICA
VIOLÊNCIA - MULHERES
NARCISISMO
AGRESSIVIDADE
FERIMENTOS E LESÕES
Resumo: Domestic violence against women is considered a serious public health problem in Brazil and worldwide. Studies with marital aggressors seem to be fundamental to the understanding of such violence so common nowadays. The main goal of this thesis was to investigate life history and personality characteristics of men who perpetrated violence against women, held in the Central Prison of Porto Alegre. It consists of three sections: one theoretical and two empirical. The first section is theoretical, and aimed to search subsidies to understand how traumatic events in this men childhood may influence on the relations they will establish with others and their capacity to control the free expression of aggressiveness (death drive) in adult’s romantic relationships. The concept of narcissism, as an organizer or deconstructive process of the psyche, was used to understand the psychological functioning of the marital aggressor. The second section, empirical (developed from qualitative methodological assumptions), introduced the study that aimed to cover the research project main objective, which was conducted with the participation of three men (marital aggressors). All men answered to a Personal and Socio-Demographic Data Sheet, MINI Interview, the Rorschach Method and a series of three semi-structured interviews guided by three main topics, respectively:a) the participant's life story; b) marital choices and the presence of violence in romantic relationships and c) the current situation in prison as a result of violence committed. The results were examined through Interpretative Analysis and grounded on assumptions of psychoanalytic theory. Three assertions have been identified: a) helplessness and violence as marks in the life history and psychic constitution of marital aggressors; b) marital choice and the perpetuation of violence as manifestations of narcissistic failure and c) Maria da Penha Law and the recover experience of the feeling of abandonment. It was possible to understand the violence committed as a result of a life story marked by traumatic experiences that produced narcissistic failure and the free expression of aggressiveness (death drive). The third and final section, also of empirical nature, explored the interconnections between trauma, narcissism and death drive through a clinical case analysis of one of the research participants. The influence of life history in the marital relationship and in the violent act committed by this man was explored, as well as his personality characteristics. The presence of helplessness and violence in his life story were identified, producing marks on his psychic constitution that influenced in his romantic relationship. It is proposed the term psychic imprisonment as a means of understanding the violence perpetrated.
A violência doméstica contra a mulher é considerada um sério problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Estudos realizados com agressores conjugais parecem ser fundamentais para a compreensão desse tipo de violência tão frequente nos dias de hoje. Esta Tese tem como objetivo principal investigar características da história de vida e de personalidade de homens que perpetraram violência contra a mulher, detidos no Presídio Central de Porto Alegre. É composta por três seções: uma teórica e duas empíricas. A primeira seção é de cunho teórico e teve o objetivo de buscar subsídios para auxiliar na compreensão da influência de acontecimentos traumáticos durante a infância na forma de se relacionar e de controlar (ou não) a livre expressão da agressividade (pulsão de morte) na vida amorosa adulta. O conceito de narcisismo, como processo organizador ou desestruturante do psiquismo, foi utilizado para auxiliar na compreensão do funcionamento psicológico do agressor conjugal. A segunda seção, empírica (desenvolvida a partir de pressupostos metodológicos qualitativos), apresenta o estudo que responde ao projeto de pesquisa e que foi realizado com a participação de três homens (agressores conjugais). Todos os homens responderam a uma Ficha de Dados Pessoais e Sociodemográficos, a Entrevista MINI, ao Método de Rorschach e a uma série de três entrevistas semiestruturadas norteadas por três grandes eixos, respectivamente: a) a história de vida do participante; b) as escolhas conjugais e a presença da violência nos relacionamentos amorosos e c) a situação atual de cárcere como consequência da violência cometida. Os achados foram examinados pelo método da Análise Interpretativa e embasados nos pressupostos da teoria psicanalítica. Foram identificadas três asserções: a) o desamparo e a violência como marcas na história de vida e na constituição psíquica de agressores conjugais; b) a escolha conjugal e o exercício da violência como manifestações da falha narcísica e c) a Lei Maria da Penha e a reedição do sentimento de abandono. Os resultados encontrados permitiram compreender a violência cometida como decorrente de uma história de vida marcada por vivências traumáticas que produziram falhas narcísicas e a livre expressão da agressividade (pulsão de morte). A terceira e última seção, também de cunho empírico, explorou as interligações existentes entre trauma, narcisismo e pulsão de morte por meio da análise do caso clínico de um dos participantes da pesquisa. Explorou-se a influência da história de vida na escolha e relacionamento conjugal e no ato violento cometido por este homem contra sua companheira, assim como características de personalidade do mesmo. Identificou-se a presença do desamparo e da violência em sua história de vida, produzindo marcas em sua constituição psíquica que influenciaram em seu relacionamento amoroso. Propõe-se a expressão aprisionamento psíquico como forma de compreensão da violência perpetrada.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7014
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000464970-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial383,7 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.