Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/7841
Type: doctoralThesis
Title: Fatores de risco para excesso de peso para filhos de mães obesas operadas, e obesas não operadas
Author(s): Pufal, Milene Amarante
Advisor: Padoin, Alexandre Vontobel
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Issue Date: 2015
Keywords: MEDICINA
CIRURGIA BARIÁTRICA
PESO CORPORAL
OBESIDADE EM CRIANÇAS
FENÓTIPO
COMPORTAMENTO
Abstract: Background: Bariatric surgery patients are counseled to change their lifestyle behaviors. It is reasonable to presume that, by sharing the same environment, the child will be exposed to a healthier environment. Objective: To compare phenotypic and behavioral characteristics between children born to obese mothers before (BMS) or after (AMS) bariatric surgery. Methods: This retrospective cohort study made comparisons between these two groups regarding phenotyping and behavioral data. Results: The sample consisted of 101 participants aged 0 - 12 years, 67 BMS and 34 AMS. All were predominantly sedentary and reported eating an excess of total energy above estimated needs, with no difference between groups (BMS median = 569 kcal, IQR = 1,185; AMS median = 245 kcal, IQR = 1,055; P =. 18). Consequently, there was a high prevalence of overweight (Percentile ≥ 85) in both groups (BMS N = 40, 59. 7%; AMS N = 18, 52. 9%, P =. 52), as well as elevated abdominal and arm circumferences. Additionally, children in both groups reported a deficit in daily calcium intake. Conclusions: Despite mothers’ guidance for lifestyle changes after bariatric surgery, the children in our sample reported multiple obesogenic environmental conditions, such as poor behavioral characteristics and, high prevalence of overweight.
Introdução: Os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica são aconselhados e recebem orientações para mudar seus comportamentos de estilo de vida. É razoável presumir que, dividindo o mesmo ambiente, a criança vai estar exposta a um ambiente familiar mais saudável. Objetivo: Comparar comportamentos das crianças em relação a sua dieta e atividade física para avaliar desfechos fenotípicos entre crianças que nasceram antes da cirurgia materna (ACM) e depois da cirurgia materna (DCM) e verificar se o procedimento de perda de peso da mãe mudou comportamento da criança. Metodologia: Este estudo de coorte retrospectiva realizou comparações entre os grupos ACM e DCM a respeito de dados antropométricos, alimentares e de atividade física. Resultados: A amostra consistiu em 101 participantes com idades entre 0 e 12 anos, N = 67 ACM e N = 34 DCM. Todos eram predominantemente sedentários e reportaram ingerir um excesso de energia total acima das necessidades nutricionais recomendadas para a idade e gênero baseadas nas referências de ingestão dietéticas (Dietary Reference Intakes, DRIs), sem diferença entre os grupos (ACM mediana = 569 kcal, AIQ = 1. 185; DCM mediana = 245 kcal, AIQ = 1. 055, P = 0,18). Consequentemente, observou-se uma alta prevalência de excesso de peso (Percentil ≥ 85) em ambos os grupos (ACM N = 40, 59,7%; DCM N = 18, 52,9%, P = 0,52), bem como elevadas circunferências abdominal e do braço. Conclusão: Apesar das orientações à mãe quanto as mudanças necessárias de estilo de vida após a cirurgia bariátrica, os dados de nossa amostra relataram múltiplas condições obesogênicas no ambiente familiar das crianças, como pobres características comportamentais e, consequentemente, alta prevalência de excesso de peso.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7841
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000477492-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo3,27 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.