Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9516
Tipo: doctoralThesis
Título: Transversalidade, inclusão e práticas pedagógicas: possibilidades para operacionalizar políticas e repensar currículos
Autor(es): Pereira, Andreia Cabral Colares
Orientador: Giraffa, Lucia Maria Martins
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: PEDAGOGIA
EDUCAÇÃO INCLUSIVA
PROFESSORES - FORMAÇÃO PROFISSIONAL
POLÍTICAS PÚBLICAS
EDUCAÇÃO
Resumo: This research intends to understand how the faculty from IFSul (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Brazil) have been attending to the high request of students with some kind of deficiency and how they overcome their lack of knowledge about this matter in their curriculum in order to create pedagogical practices, strategies and resources to give to the students learning opportunities of inclusive form, the organization of their strategies / pedagogical practices, challenges and opportunities in their teaching routine, despite of the multiple identified limits, such as politics, environment or educational ecosystem. The educational ecosystem is composed by managers, teachers, students, parents, collaborators, and they need to know what an inclusive and formative action is so we can have a work resulting in the inclusion of these students with some kind of deficiency. We believe that transversal formative actions may be the way to a teacher formation reflected in pedagogical practices created by teachers. The qualitative research, exploring approach, supported by a case study used as its gathering elements from semi-structured online questionnaires, interview scripts, documents related to law and inclusive politics. The data analysis was made with the usage of Discoursive Textual Analysis proposed by Bardin. The interviews were recorded and later transcribed in order to not only familiarize teachers to the issue as well as to understand what was said and meaning. The results point to a weakness in the formation of teachers to deal with the issue of inclusive education in the perspective of transversality. So, referring to educational process, that means inclusive pedagogical practice, we are poor in deep thought and this can be seen in the curricula in which this topic is referred to fragmentalized. This thesis indicates ways to amplify the discussion related to inclusive politics, possible ways to restructure the formation of teachers to approach in a transversal way, and selects with comments the practices created by the interviewed teachers. We believe that these practices can be references for those who wish or need to work with students with some kind of deficiency. Perhaps the best contribution is to give room for teachers in order to not give up facing the challenge. By doing this, we hope to build a more fraternal society, since studies in this area must be a tool in order to create social changes.
Esta pesquisa buscou compreender como o corpo docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense – IFSul vem atendendo à significativa demanda de estudantes com deficiência e como os docentes transpuseram suas lacunas de formação específica em seus currículos ao criarem práticas pedagógicas, estratégias e recursos para proporcionar aos discentes oportunidades de aprendizagem, organização de suas estratégias/práticas pedagógicas, desafios e oportunidades vivenciadas no seu cotidiano docente, apesar das múltiplas limitações identificadas, tanto em nível de políticas, infraestrutura ou ecossistema escolar. O ecossistema escolar é composto pelos gestores, professores, estudantes, pais, colaboradores, os quais necessitam possuir um entendimento do que seja uma ação inclusiva e formativa para podermos ter efetivamente um trabalho que resulte na inclusão deste estudante com algum tipo de deficiência. Acreditamos que as ações formativas transversais sejam o caminho para a formação docente, refletidas nas práticas pedagógicas criadas pelos professores. A pesquisa de cunho qualitativa, abordagem exploratória, apoiada em um estudo de caso usou como elementos de coleta de dados questionários online semiestruturados, roteiros de entrevistas, documentos relacionados à legislação e à política de inclusão. A análise de dados foi feita com uso da Analise Textual Discursiva proposta por Bardin. As entrevistas foram gravadas e posteriormente transcritas, objetivando não só a familiarização do tema pelo olhar do docente, como também captar a essência de tudo que foi dito, seus sentidos e significados. Os resultados apontam a fragilidade na formação dos professores para tratara questão da educação inclusiva na perspectiva da transversalidade. Ou seja, no que se refere a processos educacionais, ao conhecimento de práticas pedagógicas inclusivas; estamos carentes de profundas reflexões e isso se percebe nos currículos de formação de professores, que, quando tratam da questão da inclusão, abordam-na de forma fragmentada. Esta tese aponta indicadores que permitem ampliar a discussão relacionada à política inclusiva, caminhos possíveis de reestruturação dos currículos de formação docente para abordar o tema de forma transversal e elenca, de maneira comentada, as práticas criadas pelos docentes entrevistados. Acreditamos que tais práticas podem servir de referência para aqueles que desejam, ou precisam, trabalhar com estudantes com algum tipo de deficiência. Talvez a maior contribuição tenha sido dar voz e espaço aos docentes que não esmoreceram diante do desafio a eles/elas impostos. Espera-se, assim, contribuir para a construção de uma sociedade mais fraterna, uma vez que a pesquisa no campo das ciências humanas pode/deve ser um vetor de auxílio à mudança social.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9516
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000481477-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,16 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.