Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/2765
Tipo: masterThesis
Título: Como é ser professor de crianças de 1 a 2 anos?: um olhar crítico-reflexivo sobre uma realidade vivida
Autor(es): Caroni, Cybelle
Orientador: Pereira, Marcos Villela
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Fecha de Publicación: 2011
Palabras clave: EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO INFANTIL
PROFESSORES - ATUAÇÃO PROFISSIONAL
EDUCADORES - FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Resumen: Como é ser/tornar-se professor de crianças de 1 a 2 anos? No intuito de responder a este questionamento e pesquisar como é que a minha experiência - o que eu vivo - transforma-se em saber experiencial - no que eu sei -, analisei os registros escritos – diários e avaliações - feitos de 2004, quando iniciei a docência na primeira turma de Classe Bebê de uma escola particular do município de Porto Alegre, a 2010. As primeiras investigações giraram em torno do aprofundamento teórico das ideias sobre o saber, através dos estudos de Clermont Gauthier e Maurice Tardif, e sobre a experiência, através de Hans-Georg Gadamer, Jorge Larrosa e Marie-Christine Josso. Acreditando que a escrita é uma das formas de pensar, refletir e promover auto-formação docente, agrego as ideias de John Dewey e Miguel Zabalza à base teórica desta dissertação. Partindo dos estudos destes autores, faço uma análise textual discursiva, ancorada na minha prática docente, onde reconheço que a teoria e a prática se complementam. A teoria me dá subsídios para enfrentar situações inusitadas que a prática provoca, mas ela depende da prática para poder existir.
How is it to become a teacher of 1 - 2 years old children? In the aim of answering this question and research how my own experience – what I live – becomes an experiential knowledge – what I know -, I analized written reports - diaries and evaluations – from 2004, when I iniciated teaching in the first Baby Class of a private school in the city of Porto Alegre, up to 2010. The first investigations refered to theoretical deepening of ideas about knowledge, through the studies of Clermont Gauthier and Maurice Tardif, and about experience, through Hans-Georg Gadamer, Jorge Larrosa and Marie-Christine Josso. Believing that writing is one of the ways to think, reflect and promote teacher self-learning, I add the ideas of John Dewey and Miguel Zabalza to the theoretical basis of the dissertation. Starting with the studies of such authors, I make a discourse analysis, based on my own teaching practice, where I recognize that theory and practice complement each other. Theory gives subsidy to face unusual situations aroused by practice, but it also depends on practice to exist.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2765
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000430432-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,32 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.