Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/5373
Type: masterThesis
Title: Biologia reprodutiva e padrões de uso de habitat da toninha, e Pontoporia blainvillei (mammalia, cetacea), no litoral do Rio Grande do Sul
Author(s): Schiavon, Daniel Danilewicz
Advisor: Fontoura, Nelson Ferreira
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Issue Date: 2000
Keywords: ZOOLOGIA
CETÁCEOS
TONINHA - RIO GRANDE DO SUL
REPRODUÇÃO ANIMAL
Abstract: The reproductive biology and patterns of habitat use of the franciscana, Pontoporia blainvillei, were studied in Rio Grande do Sul, southern Brazil. Data were collected from franciscanas incidentally caught by the commercial fleet of Rio Grande and Tramandaí (1993- 1998) and stranded in the northern coast of Rio Grande do Sul (1991-1999). Age of the dolphins were estimated by counting the growth layer groups present in the dentin and cementum of the teeth. The female reproductive status was determined through the analysis of the ovaries, mammary glands and uterus, and the male reproductive status was determined through the histological analysis of the testes. The large majority of the ovulations occurred in the left ovary. There is no evidence that the corpus luteum increases its size as gestation increases. The reproduction of the franciscana is markedly seasonal, with births occurring from October to February. Birth length was estimated at 73,4 cm. Gestation length was estimated at 11,2 months. Sexual maturity in females is attained between 3 and 5 years. Estimation of mean age at sexual maturity using three distinct methods were 3,7, 3,5 and 3,2 years. Length and weight at sexual maturity for females were 138,9 cm (CI 95%=132,8-145,1) and 32,6 kg (CI 95%=29,8-35,3), respectively. The annual pregnancy rate was 0,53-0,66 and the calving interval was 1,5-1,9 years. The overall ovulation rate was 0,92. The ovulation rate decreases as age increases. It was not found any evidence of reproductive senescence in females. The testes of franciscanas are characterized by an extreme simetry between left and right sides and also by its small relative weight. The mean diameter of seminiferous tubules increases rapidly when sexual maturity is reached. The combined testicular weight and the index of testicular maturity are good predictors of sexual maturity. Length and weight at sexual maturity for males were 128,2 cm (CI 95%=125,3-131,1) and 26,4 kg (CI 95%=24,7-28,8), respectively. The absence of variation in the testicular weight in mature males along the year and the presence of spermatids and spermatozoa in males collected outside the reproductive period indicate that there is not a complete cessation in the testicular activity of all males in the population, and at least some of them continue able to reproduct all the year. The small relative testes size, the reversed sexual size dimorphism, the lack of secondary sexual traits and the apparent low number of intraespecific teeth scars in the males indicate the absence of sperm competition and male-male fights for copulation. This suggests the formation of temporary reproductive pairs of franciscanas during the reproductive period, where one male defends and copulates with only one female (temporary monogamy). The habitat use of franciscanas in the Rio Grande do Sul was studied through the analysis on the depth of the incidental catches of franciscanas of different sexes, ages, lengths and reproductive status, through the comparison of length of the franciscanas from the northern coast and southern coast, and through the comparison of the sex ratios between the northern coast and southern coast. It was not found differences of depth of capture between dolphins of different sexes, ages, lengths, and between juveniles and adults. Pregnant females did not differ from non pregnant females in depth use. Nevertheless, lactating females were caught in bigger depths than non lactating females. Males from the northern coast have smaller total length. The proportion of adult males in the northern coast (11,9%) are significantly lower than in the southern coast (42,1%).The sex ratio in the southern coast did not differed from 1, while in the northern coast the sex ratio is in favor of the males. It is suggested that these differences between the two areas possibly reflect different patterns of distribution of juveniles and adult male franciscanas in Rio Grande do Sul.
A biologia reprodutiva e os padrões de utilização de habitat da toninha, Pontoporia blainvillei, foram estudados no Rio Grande do Sul, sul do Brasil. As toninhas deste estudo foram coletadas através do monitoramento de capturas acidentais em redes de pesca das embarcações de Rio Grande e Tramandaí (1993-1998) e de encalhes na costa norte do Rio Grande do Sul (1991-1999). As idades dos animais foram estimadas a partir da contagem do número de grupo de linhas de crescimento presentes nas camadas de dentina e cemento dos dentes. O estado reprodutivo das fêmeas foi determinado através do exame macroscópico dos ovários, glândulas mamárias e útero, e o estado reprodutivo dos machos determinado através da análise histológica dos testículos. A grande maioria das ovulações ocorrem no ovários esquerdo. Não foi encontrada evidência de que o corpo lúteo aumente de tamanho com a gestação. A reprodução da toninha é caracterizada pela sazonalidade, com os nascimentos ocorrendo entre outubro e fevereiro. O tamanho de nascimento foi estimado em 73,4 cm. O período de gestação foi estimado em 11,2 meses. A maturidade sexual nas fêmeas é atingida entre os 3 e 5 anos de idade. Empregando três métodos distintos, foram estimadas as idades médias de maturidade sexual de 3,7 3,5 3,2 anos para as fêmeas. O comprimento e peso médio de maturidade sexual nas fêmeas foi 138,9 cm (IC 95%=132,8-145,1) e 32,6 kg (IC 95%=29,8-35,3), respectivamente. Foi estimada uma taxa de prenhez anual de 0,53-0,66 e um intervalo reprodutivo de 1,5-1,9 anos. A taxa de ovulação decai com a idade, e a taxa média para todas as idades foi estimada em 0,92 ovulações por ano. Não foi encontrada evidência de senescência reprodutiva nas fêmeas de toninha. Os testículos de P. blainvillei se caracterizam pela extrema simetria entre lados e pelo peso relativo muito pequeno. O diâmetro dos túbulos seminíferos aumentam rapidamente com a chegada da maturidade sexual.O peso testicular combinado e o índice de maturidade testicular são ótimos indicadores indiretos, não histológicos, de maturidade sexual em machos. O comprimento e peso médio de maturidade sexual nos machos foi 128,2 cm (IC 95%=125,3-131,1) e 26,4 kg (IC 95%=24,7-28,8), respectivamente. A falta de variação no peso testicular ao longo do ano e a presença de espermátides e espermatozóides em machos coletados fora do período reprodutivo indicam que não há uma interrupção completa na atividade testicular de todos os machos da população e que pelo menos alguns deles continuam aptos para reprodução durante todo ano. O tamanho testicular relativo extremamente baixo, o dimorfismo sexual reverso, a ausência de características secundárias nos machos e o aparente baixo número de cicatrizes em machos indicam a inexistência de competição espermática e conflitos entre machos para acesso às fêmeas. Isto sugere a existência de formação de pares temporários de toninhas durante o período reprodutivo, onde um macho defende e copula apenas com uma fêmea (monogamia temporária). A utilização de habitat da toninha nas águas do Rio Grande do Sul foi estudada através da análise das profundidades de captura de animais de diferentes sexos, idade, tamanho e condição reprodutiva, da comparação das distribuições de freqüência relativa de comprimentos entre o litoral norte e sul, e da comparação entre as razões sexuais entre o litoral norte (LN) e sul (LS). Não foram constatadas diferenças no uso de profundidades entre indivíduos de diferentes sexos, idades, comprimentos e entre juvenis e adultos. Fêmeas prenhas não diferiram de fêmeas maduras não prenhas no uso de profundidades. No entanto, fêmeas lactantes foram coletadas em profundidades maiores do que não lactantes. Os machos capturados no LN possuem comprimento total e a proporção de adultos (11,9%) significativamente menor que no LS (42,1%).A razão sexual das toninhas capturadas no LS não diferiu de 1, enquanto os animais do LN apresentaram a razão sexual desviada significativamente em favor aos machos. É sugerido que esta razão sexual desviada aos machos no LN possivelmente reflete padrões de distribuição distintos de machos juvenis e adultos nas duas áreas.
URI: http://hdl.handle.net/10923/5373
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000386394-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,37 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.